Só quatro em cada dez portugueses tiram férias no Natal e Fim de Ano

O número é superior a 2015, mantendo a maioria a intenção de ficar em Portugal em detrimento de viajar para fora, revela um estudo.

“Apesar de a maioria ter declarado que pretende ficar em casa, as intenções para viajar neste período (43%) são superiores às obtidas para o período de Natal e fim de ano de 2015, aumentando seis pontos percentuais”, refere o Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT) em comunicado.

De acordo com os resultados do inquérito Avaliação das Intenções de férias de Residentes em Portugal – Natal/Fim de Ano 2016, realizado pelo IPDT, dos 43% de portugueses que tencionam fazer férias no Natal e fim de ano, 78% vão ficar em território nacional, surgindo as regiões do Porto e Norte e do Centro como “destinos preferenciais”, com 53%.

Seguem-se Lisboa e a Madeira, com 14% e 11%, das respostas, respetivamente, sendo que entre os destinos europeus os mais escolhidos são Espanha, Reino Unido e França.

Para o presidente do IPDT, em declarações citadas pela agência Lusa, “a expectativa para o gozo de férias neste período é muito positiva, confirmando-se o bom momento do turismo nacional”: “O Porto e Norte é de novo o destino de eleição, numa escolha que coloca os destinos nacionais no topo das preferências para 78% dos inquiridos”, destaca António Jorge Costa.

Segundo as conclusões do inquérito, a duração da estada das férias do próximo Natal/fim de ano concentra-se entre duas a três noites, com 62% a viajarem em grupos de duas pessoas.

Ainda assim, 33% pretendem ficar quatro ou mais noites e 29% vão viajar em grupos de três ou mais pessoas, o que, face ao período homólogo de 2015, representa uma “pequena redução” na estada média e na dimensão do grupo.

O gasto turístico global previsto nas férias do próximo Natal/fim de ano concentra-se entre os 100 a 600 euros, predominando neste intervalo o consumo entre 200 a 400 euros, o que permite estimar que cada turista nacional gaste em média 209 euros, a que corresponde um gasto por noite e turista de 58 euros.

 

 

Recomendadas

Prestação da casa sobe entre 108 e 251 euros em dezembro

A prestação da casa paga pelos clientes bancários no crédito à habitação vai subir acentuadamente este mês nos contratos indexados à Euribor a três, seis e 12 meses, face às últimas revisões, segundo a simulação da Deco/Dinheiro&Direitos.

Compras das festividades aconteceram mais cedo e serão maiores este ano, segundo a Meta

Alguns dos motivos que podem explicar este acontecimento é o facto de os consumidores estarem preocupados com a escassez de bens, antecipando a compra dos presentes desejados, enquanto as empresas com excesso de stock procuraram eliminá-lo com grandes descontos.

Ex-ministro das Finanças do Luxemburgo Pierre Gramegna lidera MEE a partir de hoje

Numa reunião realizada à distância na passada sexta-feira, o Conselho de Governadores do MEE, que junta os 19 ministros das Finanças da moeda única, decidiu nomear o luxemburguês Pierre Gramegna para o cargo de diretor executivo do fundo de resgate da zona euro.
Comentários