Quebras de receitas da banca atiram Wall Street ao tapete no fim da sessão

No fecho da sessão, o S&P 500 desceu 0,22%, para 3,990.10 pontos, o tecnológico Nasdaq valorizou 0,14%, para 11,095.11 pontos, e o industrial Dow Jones diminuiu 1,14%, para 33,910.85 pontos.

Reuters

A bolsa de Nova Iorque encerrou a sessão desta terça-feira, 17 de janeiro, com um sentimento misto provocado pela quebra nos lucros dos bancos de investimento no último trimestre de 2022, que levaram também a milhares de despedimentos.

No fecho da sessão, o S&P 500 desceu 0,22%, para 3,990.10 pontos, o tecnológico Nasdaq valorizou 0,14%, para 11,095.11 pontos, e o industrial Dow Jones diminuiu 1,14%, para 33,910.85 pontos.

A receita do banco de investimento do Morgan Stanley caiu 49% no quarto trimestre 2022, enquanto as taxas do banco de investimento do Goldman Sachs desceram 48%.

Já o JPMorgan viu a sua receita cair 57%, o Citigroup teve uma perda de receitas de 58%, enquanto as taxas de banco de investimento do Bank of America caíram mais de metade.

Este cenário levou também a despedimentos que no caso do Goldman Sachs atingiu três mil funcionários, naquela que foi a sua maior ronda de despedimentos desde a crise financeira de 2008, enquanto o Morgan Stanley despediu cerca de 1.600. No total, os bancos estão a cortar mais de seis mil postos de trabalho.

Recomendadas

Jerónimo Martins perde mais de 4% e empurra PSI para o ‘vermelho’

Dona do Pingo Doce e Recheio está a perder mais de 4% na abertura da Bolsa de Lisboa, pressionando uma abertura em terreno negativo.

JE Bom Dia. Fed deverá abrandar subida dos juros

Bom dia. Com a inflação a dar sinais de descida, o presidente da Fed, Jerome Powell, deverá anunciar uma subida mais contida dos juros. Em Wall Street, prossegue a época de resultados.

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta quarta-feira

Com a inflação em clara descida, tanto pelo índice de preços no consumidor, como pelo índice de gastos pessoais de consumo, a medida de referência para a Reserva Federal, o mercado tem agora firme confiança numa subida de apenas 25 pontos base (p.b.) nos juros dos EUA.
Comentários