Queda no ranking. Portugal já não é dos que mais vacina na Europa

A administração de doses de reforço está apenas disponível para a população acima dos 65 anos mas o arranque mostrou-se difícil, tendo sido marcado pelo momento em que a task-force para a vacinação se afastou.

Paulo Cunha/Lusa

Ao dia de ontem, Portugal ocupava o 14º lugar na tabela dos países europeus com a maior percentagem de população inoculada com a dose de reforço. Dados do “Our World in Data”, consultados pelo “Público” mostram que apenas 22,87% da população portuguesa recebeu a dose de reforço.

Este é um valor que fica 0,27 pontos percentuais abaixo da taxa de vacinação europeia, cuja cobertura já atingiu os 23,14%. De relembrar que a administração de doses de reforço está apenas disponível para a população acima dos 65 anos mas o arranque mostrou-se difícil, tendo sido marcado pelo momento em que a task-force para a vacinação se afastou.

A nível europeu, a Áustria ocupa o primeiro lugar, com 37,47% da população vacinada. Segue-lhe a Dinamarca (35,06%) e Malta (33,4%). No sentido contrário, a Bulgária é o país europeu com a taxa mais baixa, registando apenas 3,28% da população vacinada com a dose de reforço.

Ainda assim, se a nível europeu ocupa a 14ª posição, a nível mundial cai na lista. Portugal ocupa o 25º lugar quando comparado com outros países. Nesta análise, a Islândia é a líder da lista, já tendo vacinado 55,24% da população, seguindo-se o Chile (51,89%), Israel (44,82%) e Reino Unido (42,49%).

Recomendadas

Isolamento deixa de ser obrigatório para infetados com Covid-19

O Ministério da Saúde também aponta que os testes a covid-19 deixam de ser prescritos via SNS 24

Covid-19: Mortalidade e internamentos estáveis, infeções com tendência crescente

A mortalidade e as hospitalizações por covid-19 continuam em níveis estáveis em Portugal, mas o país regista uma tendência crescente de novos casos de infeção, indica o relatório sobre a evolução da pandemia hoje divulgado.

Portugal registou 19.703 mil casos e 41 mortes de Covid-19 na última semana

A Direção-Geral da Saúde contabilizou mais 2.049 infeções e mais quatro óbitos em comparação à semana anterior.
Comentários