Quer ser encarregado de proteção de dados? Consultora tem 25 vagas para formação

O programa conta com a parceria da Associação Empresarial de Portugal (AEP) e tem início marcado para 11 de outubro. A formação da DPO Consulting tem uma duração total de 48 horas, é lecionada em regime pós-laboral e decorre em ambiente totalmente digital.

A DPO Consulting, consultora portuguesa especializada em privacidade, proteção de dados e segurança da informação , anunciou que estão abertas as as inscrições para a 19ª edição do programa ‘DPO PRO’ que visa dotar e certificar os profissionais na qualidade de Data Protection Officers (DPO’s) ou encarregados de proteção de dados.

O programa conta com a parceria da Associação Empresarial de Portugal (AEP) e tem início marcado para 11 de outubro. A formação tem uma duração total de 48 horas, é lecionada em regime pós-laboral e decorre em ambiente totalmente digital, ou seja, remotamente.

“A formação DPO Pro vem dar resposta à crescente procura por estes profissionais nos últimos três anos, desde a implementação do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) e da promulgação o da respetiva lei de execução nacional, legitimando atuais e futuros DPO’s para esta função, capacitando-os para a implementação otimizada das políticas organizacionais de privacidade, proteção de dados e segurança da informação exigidas pelo RGPD nas organizações”, afirma a consultora.

A proteção de dados tem sido um dos temas mais debatidos nos últimos anos, especialmente com as grandes tecnológicas como a Facebook, Google e Apple. Até agosto de 2021, as autoridades europeias aplicaram coimas no valor de 1,05 mil milhões de euros, por violação dos princípios da proteção de dados, insuficiência de base legal, incumprimento das obrigações para com os titulares de dados, entre outras violações do RGPD.

A advogada Elsa Veloso fundadora e CEO da DPO Consulting, sublinha que “nos últimos meses, em Portugal, deparámo-nos com situações graves no que respeita ao tema da proteção de dados, que vieram despertar uma necessidade de reflexão sobre as metodologias adotadas nas organizações”.

“É crucial que as empresas estejam atentas a estas questões e que apostem na qualificação dos seus profissionais nesta matéria, mas também na atualização dos que já atuam na área. Só assim é possível evitar incumprimentos e coimas resultantes dos mesmos”, acrescenta a especialista.

Segundo a DPO Consulting, o programa de formação DPO Pro conta com um painel de formadores que percorre as matérias fundamentais e atuais na área, segundo as recomendações internacionais, como do Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE) e da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD).

Recomendadas

PremiumRede 5G, um ano e quatro mil antenas depois

Portugal arrancou com a tecnologia de quinta geração a 26 de novembro. NOS, a primeira a lançar, revela que conta com 3.200 estações instaladas.

PremiumOaktree, Cerberus e Vanguard na corrida à VIC Properties

A Alantra vai receber esta sexta-feira as propostas não vinculativas para a compra dos ativos da VIC Properties. A Vanguard deverá avançar para o Pinheirinho. Oaktree e Cerberus entre os interessados.

Marcas vs Catar: o difícil equilibrismo das maiores marcas do mundo. Veja o “Jogo Económico”

Do equilibrismo de quem patrocina a prova à anti-campanha de quem está de fora, estes dias estão entregues a uma espécie de Mundial de marcas com desfecho imprevisível. Daniel Sá, especialista em marketing desportivo e diretor-executivo do IPAM e Henrique Tomé, analista da corretora XTB, são os convidados desta edição.
Comentários