Raríssimas: Ex-presidente acusa antiga vice de desvio de fundos

Joaquina Teixeira foi afastada da Raríssimas em maio, depois de ter sido realizada uma auditoria à associação. A mesma, originou uma queixa ao Ministério Público, que abriu um inquérito em julho.

Paula Brito e Costa, a ex-presidente da Raríssimas que apresentou a demissão após a polémica suscitada pela reportagem da TVI que a acusava de desviar verbas provenientes de donativos à IPSS, apontou a sua antiga vice-presidente, Joaquina Teixeira, como a verdadeira responsável pelo desvio. A acusação foi feita numa entrevista à RTP, a ser emitida esta sexta-feira.

Joaquina Teixeira foi afastada da Raríssimas em maio, depois de ter sido realizada uma auditoria à associação, sendo que, segundo a RTP, a direção liderada por Brito e Costa denunciou as irregularidades encontradas ao Ministério Público, que abriu um inquérito em julho.

Na entrevista à RTP,  Brito e Costa diz que “encontrámos muita coisa”, referindo-se a averiguações que diz ter realizado a propósito das suspeitas acerca da associação. “Encontrámos desvios de fundos, fraude fiscal, branqueamento de capitais, provavelmente fuga ao fisco e desvios de dinheiro da Raríssimas”.

Joaquina Teixeira, por sua vez, em resposta dada à RTP, garante estar a ser vítima de uma “cilada”.

Relacionadas

Raríssimas suspensa pela Organização Europeia de Doenças Raras

A TVI24 avança que a organização Raríssimas terá sido suspensa pela Organização Europeia de Doença Raras.

Raríssimas: há seis denúncias de irregularidades à tutela de Vieira da Silva (que não tiveram resposta)

Duas novas reclamações foram enviadas à Autoridade para as Condições do Trabalho (Ministério da Segurança Social) e ao Instituto do Emprego e Formação Profissional (Ministério da Economia), revela a TVI.

Presidente da Raríssimas tem de “repor o dinheiro que meteu no bolso, nem que seja até ao fim da vida”

Manuela Ferreira Leite considera que a ex-presidente da Raríssimas terá devolver “do seu bolso” todo o dinheiro que usou em proveito próprio.

Raríssimas: Ex-presidente só sai com “indemnização e subsídio de desemprego”

Paula Brito e Costa mantém-se à frente da unidade de cuidados da Casa dos Marcos e recusa-se a sair a menos que seja despedida com “o pagamento da respetiva indemnização e subsídio de desemprego”.

Raríssimas: Ex-presidente mantém acesso às contas e cartão de crédito

Ex-presidente da Raríssimas continua a trabalhar na associação, apresentado-se agora como diretora-geral, de acordo com informação avançada pela SIC Notícias.

Raríssimas: Ex-presidente continua na associação, agora como diretora-geral

A SIC avança que Paula Brito e Costa mantém-se a exercer funções na Raríssimas e identifica-se como diretora-geral.
Recomendadas

Eduardo Cabrita é candidato a diretor executivo da Frontex

O ex-ministro da Administração Interna apresentou a sua candidatura individual a este cargo em julho, tendo sido uma das 78 inscrições internacionais à posição máxima neste órgão europeu, avançou a rádio “Renascença” e confirmou o jornal online “Observador”.

Sindicatos desconvocam greve no Metro de Lisboa marcada para quarta-feira

No entanto, a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações entregou um novo pré-aviso de paralisação para 25 de outubro.

Saiba onde vão estar os radares da PSP neste mês de outubro

A Polícia de Segurança Pública tem uma lista de locais onde haverá operações de controlo de velocidade. Em Lisboa, esta quinta-feira, a ação ocorreu no Arco do Cego. Amanhã o foco será Amadora, Setúbal, Portalegre, Leiria, Bragança, Braga e Beja.
Comentários