Raríssimas: Vieira da Silva aprovou contas antes de ir para o Governo

O atual ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social apadrinhou ainda uma parceria entre a Raríssimas e uma congénere sueca, tendo conhecimento que Paula Brito e Cunha apresentava a IPPS como uma fundação.

Cristina Bernardo

José António Vieira da Silva aprovou contas da Raríssimas antes de tomar posse no atual Governo, deu conta a TVI esta quarta-feira à noite. O ministro do trabalho, da Solidariedade e Segurança Social participou nas reuniões de aprovação de contas da IPSS.

De acordo com o canal de Queluz, que se baseia em novas informações após a reportagem sobre a gestão danosa da associação, José António Vieira da Silva, enquanto vice-presidente da Assembleia-Geral da Raríssimas, participou nas reuniões que aprovaram as contas da instituição, criada por Paula Brito e Costa, e deu o aval, segundo uma ata assinada pelo ministro em março de 2014, para a criação de uma fundação paralela à Raríssimas. Essa fundação teria o montante inicial de 250 mil euros.

Além disso, o atual ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social apadrinhou uma parceria entre a Raríssimas e uma congénere sueca. Vieira da Silva chegou mesmo a visitar a Agenska, sediada em Gotemburgo, juntamente com Paula Brito e Costa – a mesma instituição que a deputada Sónia Fertuzinhos, mulher do governante, visitou em setembro de 2016.

Mais, o ministro Vieira da Silva tinha conhecimento de que Paula Brito e Costa andava a apresentar a Raríssimas como fundação, quando na verdade não o era. A imprensa nacional refere que o responsável pela tutela da Segurança Social terá presenciado este ano a assinatura de um protocolo de cooperação entre a Raríssimas e a Agrenska, tendo sido fotografado a escrever no documento.

Relacionadas

Raríssimas: Inspetores da Segurança Social visitam Casa dos Marcos

O ministro do Trabalho e da Segurança Social, Vieira da Silva, já tinha afirmado que as autoridades “estavam no terreno”.

Vieira da Silva sobre a Raríssimas: “Estou de consciência tranquila”

O ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social voltou a responder às questões sobre os testemunhos de gestão danosa da associação Raríssimas.
Recomendadas
Diogo Pacheco de Amorim com André Ventura

Chega diz que resultados em Itália abrem caminho a “uma reconfiguração política da Europa”

O Chega diz também estar estar seguro “de que estes ventos de mudança irão chegar a Portugal”.

António Saraiva: “O ministro da Economia talvez tenha sido um pouco extemporâneo”. Ouça o podcast “Discurso Direto”

Discurso Direto é um podcast do Novo Semanário e do Jornal Económico onde todas as semanas são entrevistados os protagonistas da política, da economia, da cultura e do desporto.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta segunda-feira

  Público Extrema-direita prepara-se para governar a Itália pela primeira vez Autárquicas foram há um ano. Rui Moreira e Isaltino Morais querem suspensão da descentralização Guerra na Ucrânia. Mobilização atinge em força zonas pobres e rurais da Rússia   Jornal i O dia em que a direita de Meloni tomou de assalto Itália NASA. Hoje […]
Comentários