Raríssimas: Vieira da Silva ouvido no Parlamento na segunda-feira

Os deputados vão ouvir o ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social esta segunda-feira às 15h30 sobre o caso da associação Raríssimas.

Vieira da Silva, ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, vai ser ouvido na próxima segunda-feira no Parlamento, pelas 15h30, de acordo com notícia avançada pela TSF.

A comissão de Trabalho e Segurança Social aprovou na quarta-feira por unanimidade um requerimento do PS para que o ministro Vieira da Silva preste esclarecimentos sobre o caso relativo a suspeitas de gestão danosa na associação Raríssimas, mas não tinha ficado data marcada para a audição.

Hoje, o PSD exigiu ouvir as explicações de Vieira da Silva no parlamento sobre o caso Raríssimas até sexta-feira.

“O Governo não deve ir de fim de semana deixando este manto de suspeição avolumar-se”, defendeu o líder parlamentar do PSD Hugo Soares.

O ministro socialista tem estado no centro das atenções desde que foi emitida a reportagem da TVI que denunciou a alegada prática de gestão da danosa da associação Raríssimas. Recorde-se que o atual ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, foi, entre 2013 e 2015, vice-presidente da Assembleia Geral da Raríssimas.

Segundo a TVI, o ministro, enquanto vice-presidente da assembleia geral da Raríssimas, participou nas reuniões de aprovação de contas da IPSS, e chegou a dar o aval à criação de uma fundação paralela à Raríssimas, em 2014, com um montante inicial.

Vieira da Silva teria ainda conhecimento de que Paula Brito e Costa apresentava a Raríssimas como fundação, quando na verdade não o era.

O ministro apadrinhou ainda uma parceria entre a Raríssimas e uma congénere sueca, a Agenska,  que visitou, juntamente Paula Brito e Costa, numa viagem a Gotemburgo. A mulher de Vieira da Silva, Sónia Fertuzinhos, já visitara a mesma instituição em setembro de 2016.

Relacionadas

Respostas Rápidas: O que liga Vieira da Silva ao caso Raríssimas

A polémica em torno do caso da associação Raríssimas continua a arrastar-se, com o ministro Vieira da Silva no centro das atenções.
Recomendadas

OCDE. Escassez de energia pode levar a recessão na Europa e aumentar inflação em 1,5 pontos percentuais

Uma escassez de energia mais grave, especialmente de gás, poderia aumentar a inflação da zona euro em 1,5 pp (pontos percentuais) e reduzir o crescimento na Europa em mais de 1,2 pp, levando a uma recessão, alerta a OCDE.

OCDE mais pessimista para 2023 vê economia da zona euro crescer 0,3% e inflação de 6,2%

Nas previsões económicas intercalares divulgadas hoje, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) revela-se mais otimista sobre o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da zona euro deste ano, melhorando a estimativa em 0,5 pontos percentuais (pp.) face a junho, para 3,1%, mas cortou em 1,3 pp. a de 2023 para 0,3%.

OCDE mantém crescimento global deste ano de 3% mas corta o de 2023 para 2,2%

A OCDE manteve as perspetivas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) mundial deste ano em 3%, prevendo que as economias do G20 cresçam 2,8% (menos 0,1 ponto percentual (pp.) do que em junho).
Comentários