Raúl Castro deixa presidência de Cuba em abril de 2018

O presidente Raul Castro deixará de chefiar os destinos de Cuba no dia 19 de abril de 2018, quando se realizam novas eleições para a Assembleia Nacional e para a Presidência do Conselho de Estado e de Ministros. A informação têm sido avançada pelas as agêncais Reuters e AFP.

Raúl Castro, de 86 anos, deverá abandonar o cargo de presidente de Cuba no dia 19 de abril de 2018. De acordo com a AFP e a Reuters, o homem que sucedeu a Fidel Castro, em 2006, deixa a presidência do Conselho de Estado e de Ministros dois meses depois do previsto.

Raúl Castro, que até já tinha anunciado deixar de chefiar o destino político de Cuba em 2018, visto que não se recandidatará à presidência, deveria terminar o atual mandato no dia 24 de fevereiro, mas por decisão da Assembleia Nacional, esta quinta-feira, tal só deverá acontecer no dia 19 de Abril, quando for eleito o novo presidente da Assembleia Nacional e os membros do Conselho de Estado.

A decisão do parlamento cubano em prolongar a oitava legislatura por mais dois meses surgiu na sequência do forte impacto que o furacão Irma teve na ilha do caribe, que atrasou a nomeação dos delegados das assembleias municipais. Sem as nomeações de novos delegados, dada a impossibilidade de realizar eleições locais, Homero Acosta Álvarez, secretário do Conselho de Estado, propôs prolongar a atual legislatura por mais dois meses. Esta quinta-feira o parlamento cubano aceitou a proposta.

Cuba até já tinha atrasado em um mês as eleições nos municípios, que inicialmente estavam previstas para outubro.

Com esta decisão, e segundo a Reuters, que cita o jornal cubano “Juventud Rebelde”, a transição no poder político em Cuba só acontecerá aquando da nona legislatura. Miguel Díaz-Canel, o atual vice-presidente de Cuba, poderá ser o sucessor do irmão do líder histórico Fidel Castro.

Até ao momento da publicação deste artigo não houve qualquer informação oficial do Governo cubano, nem do órgão oficial de comunicação social cubano “Granma”.

 

Recomendadas

Moldova mantém neutralidade mas irá fortalecer a cooperação com a NATO

A Moldova manterá a neutralidade, mas aprofundará a sua cooperação com a NATO para garantir a sua capacidade defensiva, declarou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros da Moldova, Nicu Popescu.

Espanha e Alemanha reúnem-se em cimeira pela primeira vez desde 2013

Espanha e Alemanha celebram na quarta-feira a primeira cimeira bilateral em nove anos, que coincide com um momento de sintonia entre os dois executivos em projetos como o do gasoduto para ligar a Península Ibérica à Europa central.

CMVM: “É notório o crescimento da divergência dos padrões de poupança das famílias portuguesas”

“A poupança de longo prazo exige disciplina e empenho além de, naturalmente, um nível de rendimento que permita poupar. Esta combinação de condições ajuda a explicar o baixo nível de poupança em Portugal e em outros países que nos são próximos”, reconhece Rui Pinto.
Comentários