Reabilitação urbana manteve-se estável em novembro

Relativamente ao índice ‘carteira de encomendas’, que mede a opinião dos empresários quanto ao nível das obras em carteira, assiste-se a uma trajetória positiva, com um crescimento de 4,5% face ao período homólogo.

Cristina Bernardo

A atividade do setor da reabilitação urbana em Portugal manteve-se estável no mês de Novembro face ao período homólogo do ano passado, com base na informação recolhida no inquérito mensal ao setor realizado pela AICCOPN – Associação dos Industriais da Construção Civil e das Obras Públicas aos empresários do setor da construção que atuam neste segmento de mercado.

De acordo com esse inquérito, o valor apurado no mês passado revelou um ligeiro aumento de 0,2% face a igual mês de 2018.

“Relativamente ao índice ‘carteira de encomendas’, que mede a opinião dos empresários quanto ao nível das obras em carteira, assiste-se a uma trajetória positiva, com um crescimento de 4,5%, face ao verificado em novembro de 2018”, destaca a AICCOPN.

De acordo com esta instituição, “na produção contratada, ou seja o tempo assegurado de laboração a um ritmo normal de produção, estima-se um prazo médio ponderado de 7,5 meses, valor ligeiramente inferior aos 7,9 meses apurados no mês anterior e aos 7,7 registados há um ano”.

Recomendadas

Mota-Engil e Quadrante vão reabilitar e expandir estádio na Costa do Marfim

O estádio Félix Houphouët-Boigny, em Abidjan, na Costa do Marfim vai contar com uma área de cerca de 27 mil m2 e capacidade para receber cerca de 30 mil espectadores.

Sindicatos da Construção, Cerâmica e Vidro e empresa Verallia Portugal fecham aumento de 140 euros/mês

A partir de 1 de janeiro, o salário mais baixo da tabela salarial nesta empresa de fabrico e reciclagem das embalagens de vidro passará a ser 1.260,00 euros.

Mota-Engil assina contrato de concessão em Angola no valor de 450 milhões de dólares

O contrato tem um prazo inicial previsto de 30 anos e prevê um investimento total de 450 milhões de dólares (451,8 milhões de euros), dos quais 166 milhões de dólares em infraestruturas e 70 milhões em material circulante.
Comentários