Receitas de serviço da Vodafone Portugal ascenderam a 275 milhões no primeiro trimestre fiscal

Grupo registou um crescimento de 6,7% face ao período homólogo. Número de Clientes móveis totais fixou-se em 4,668 milhões no primeiro trimestre do ano de 2022-2023, entre abril e junho.

As receitas de serviço da Vodafone Portugal ascenderam a 275 milhões de euros no primeiro trimestre do ano fiscal 2022-2023, subindo 6,7% em relação ao mesmo período de 2021, anunciou o grupo esta manhã.

Em comunicado, a empresa dá conta de que o número de clientes móveis fixou-se em 4,668 milhões no trimestre considerado, entre abril e junho.

Segundo Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal, “num trimestre marcado pela elevada incerteza e volatilidade, nomeadamente o resultante da pressão inflacionista e do conflito na Ucrânia, o bom desempenho que foi possível alcançar reflete por um lado a retoma da atividade económica no términus da pandemia, bem como o crescimento da atividade turística, sendo Portugal um dos principais destinos europeus”.

“Por outro lado, espelha o reconhecimento da qualidade e relevância do nosso serviço na atividade das empresas e na retoma da normalidade na vida das famílias portuguesas”, sublinhou o executivo.

O grupo nota ainda que “o serviço fixo manteve o seu desempenho positivo a um ritmo constante num ambiente muito competitivo, com a respetiva base de Clientes de banda larga a atingir os 890 mil no final de junho de 2022, enquanto a base de Clientes de TV alcançou os 819 mil”.

A Vodafone Portugal mantém na sua agenda o compromisso de expansão da presença da sua fibra de última geração no país, com a rede FTTH a chegar a 4,2 milhões de lares e empresas no final de junho, “através de rede própria e de parcerias estratégicas”.

“Neste período prosseguimos atividades demonstrativas da potenciação da nossa rede 5G, como a implementação, em parceria com a Ericsson, da prova de conceito no Porto de Aveiro, que aplica realidade aumentada e virtual à gestão de carga, com benefícios económicos e ambientais para a operação”, é referido no mesmo comunicado de imprensa.

A Vodafone Portugal sublinha ainda que o regresso de grandes eventos, que contaram com o patrocínio da Vodafone, ajudou a reforçar a visibilidade do grupo junto dos públicos-alvo.

“Foi o que sucedeu nos Prémios Play – dedicados a distinguir a música portuguesa – e no Rock in Rio, ambos patrocinados pela Vodafone. Neste último evento tivemos oportunidade de dinamizar uma das nossas ofertas empresariais, o Vodafone Analytics, desenvolvido em parceria com a Celfocus, que interpreta em tempo quase real dados recolhidos pelas antenas Vodafone e identifica padrões comportamentais de mobilidade, localização e caraterização demográfica”, é possível ler no comunicado.

O comunicado faz referência aos esforços do Grupo Vodafone para o apoio aos afetados pela guerra na Ucrânia; entre abril e junho, no âmbito de uma iniciativa conjunta da Fundação Vodafone Portugal e da Associação Ukrainian Refugees UAPT, decorreram na sede da Vodafone vários cursos de língua portuguesa e inglesa para 60 deslocados.

Recomendadas

Supremo decide a favor de sindicato e TAP terá de pagar 50 milhões

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) confirmou esta sexta-feira que foi notificado pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ), que decidiu a seu favor numa ação judicial que custará mais de 50 milhões de euros à TAP.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Escassez de trabalhadores no turismo? AHRESP apresenta nove medidas para resolver o problema

Desde a criação de estratégias criativas para atrair e reter profissionais à elaboração de um ‘Livro Verde do Mercado do Trabalho HORECA’, conheça as medidas apresentadas pela Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal.
Comentários