Receitas do turismo aumentaram 70% para 608,2 milhões em setembro

Este valor representa um crescimento de 21% face a 2019. No mês em análise registaram-se 2,9 milhões de hóspedes e 7,7 milhões de dormidas, o que significaram aumentos de 33,2% e 32,3% em agosto, respetivamente.

As receitas totais do turismo aumentaram 70% para 608,2 milhões de euros, o que representou um crescimento de 21% face a 2019, segundo os dados da atividade turística divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta segunda-feira, 14 de novembro.

No mês em análise registaram-se 2,9 milhões de hóspedes e 7,7 milhões de dormidas, o que significaram aumentos de 33,2% e 32,3% em agosto, respetivamente.

O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) situou-se em 78,0 euros, em setembro, e o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) atingiu 115,6 euros (+62,6% e +26,5% face a setembro de 2021, respetivamente). Em relação a setembro de 2019, o RevPAR aumentou 17,7% e o ADR cresceu 18,9%.

No mês de setembro, o mercado interno contribuiu com 2,4 milhões de dormidas, tendo diminuído 3,1%. Os mercados externos predominaram (peso de 68,2%) e totalizaram 5,2 milhões de dormidas (+70,7%). Comparando com setembro de 2019, as dormidas de residentes aumentaram 10,0% enquanto as de não residentes diminuíram
3,2%.

No conjunto dos primeiros nove meses de 2022, as dormidas aumentaram 113,0% (+27,3% nos residentes e +222,3% nos não residentes). Comparando com o mesmo período de 2019, as dormidas decresceram 2,4%, como consequência da diminuição das dormidas de não residentes (-7,0%), dado que as de residentes cresceram 8,0%.

No mês em análise, o Algarve concentrou 30,4% das dormidas, seguindo-se a AM Lisboa (24,5%) e o Norte (16,2%). Registaram-se aumentos das dormidas em todas as regiões, mais expressivos na AM Lisboa (+77,6%), no Norte (+48,8%) e no Centro (+28,6%).

Face a setembro de 2019, apenas o Algarve e o Centro registaram decréscimos (-9,2% e -3,3%, respetivamente). Os maiores aumentos ocorreram na RA Madeira (+17,0%), seguida do Norte (+8,7%) e RA Açores (+8,2%).

Relativamente às dormidas de residentes, observaram-se aumentos em todas as regiões, destacando-se a RA Madeira (+64,3%), a AM Lisboa (+13,0%) e o Alentejo (+11,0%). As dormidas de não residentes aumentaram na RA Açores(+12,5%), RA Madeira (+8,8%), Norte (+8,6%) e AM Lisboa (+0,8%), tendose observado diminuições no Centro (-15,4%), Algarve (-13,2%) e Alentejo (-5,9%).

Recomendadas

PremiumEmpresários pedem “velocidade” nos dossiers da economia e turismo

Confederações de empresários da indústria e de turismo agradecem aos secretários de Estado demissionários e esperam que os novos continuem o trabalho já realizado, concretizando planos anunciados.

Turismo. Hóspedes e dormidas em outubro superam em mais de 5% o registo pré-pandemia

O mercado interno contribuiu com 1,8 milhões de dormidas (-2,7% face ao mesmo mês do ano passado), ao passo que os mercados externos somaram 4,9 milhões (+37,3%).

GuestReady expande operações de Alojamento Local para a Região Autónoma da Madeira

A aquisição da AYS Madeira Property Management marca a estreia do grupo especializado na gestão de alugueres a curto e médio prazo naquela região, depois de já ter adquirido a Oporto City Flats, em 2019, e a The Porto Concierge, em 2021.
Comentários