Receitas do YouTube ‘tramam’ dona da Google e Microsoft supera previsões

A Alphabet reportou lucros de 16,4 mil milhões de dólares, abaixo dos 17,9 mil milhões de dólares no primeiro trimestre do ano passado. A Microsoft teve lucros de 16,7 mil milhões de dólares e lucros por ação de 2,22 dólares, acima dos 2,19 dólares antecipados por Wall Street.

A Microsoft e a Alphabet, as duas gigantes tecnológicas  norte-americanas que apresentaram resultados esta terça-feira, tiveram contas trimestrais bem diferentes em termos da expectativa dos analistas: enquanto a empresa cofundada por Bill Gates impressionou o mercado, a dona da Google viu-se penalizada pelas receitas da YouTube.

A Microsoft teve lucros de 16,7 mil milhões de dólares (15,7 mil milhões de euros) e lucros por ação de 2,22 dólares, acima dos 2,19 dólares antecipados por Wall Street para o terceiro trimestre do ano fiscal, que acabou a 31 de março. No relatório destacaram-se ainda as despesas com vendas e marketing, de 5,6 mil milhões (+10%), porque tiveram o crescimento mais rápido em mais de três anos.

As receitas totais da empresa de Redmond (Washington) subiram 18%, em termos homólogos, para 49,4 mil milhões de dólares (46,4 mil milhões de euros). No segmento de computação mais pessoal – que agrega o Windows, a Xbox e Surface – o encaixe foi de 14,52 mil milhões de dólares (13,65 mil milhões de euros), mais 11% face ao mesmo trimestre de 2021.

“No futuro, a tecnologia digital será o principal input que impulsiona a produção económica mundial. Em toda a pilhagem de tecnologia, estamos a expandir a nossa oportunidade e a tirar partido disso, à medida que ajudamos os clientes a diferenciarem-se, a criarem resiliência e fazerem mais com menos”, afirmou Satya Nadella, presidente do conselho de administração e CEO da Microsoft.

A Alphabet, proprietária da Google, reportou lucros de 16,4 mil milhões de dólares (15,42 mil milhões de euros) – abaixo dos 17,9 mil milhões de dólares (16,83 mil milhões de euros) no primeiro trimestre do ano passado – e lucros por ação de 24,62 dólares, quando as previsões apontavam para quase 26 dólares por cada título.

As receitas totais da empresa de Mountain View (Califórnia) tiveram um crescimento superior à da concorrente: subiram 23%, de 53 mil milhões de dólares para 68 mil milhões de dólares (64 mil milhões de euros). Contudo, as receitas de publicidade no YouTube foram de apenas 6,87 mil milhões de dólares (6,46 mil milhões de euros), quando se esperavam 7,51 mil milhões de dólares.

“O primeiro trimestre teve um forte crescimento em Search [pesquisa] e Cloud [nuvem], em particular, que ambas estão a ajudar pessoas e empresas à medida que a transformação digital continua. Continuaremos a investir em ótimos produtos e serviços e a criar oportunidades para parceiros e comunidades locais em todo o mundo”, comentou o CEO da Alphabet, Sundar Pichai.

Observando apenas o rendimento da cloud, a categoria “Intelligent Cloud” da Microsoft, que inclui o Azure da Microsoft, o SQL Server ou o Windows Server, gerou 19,05 mil milhões de dólares (17,91 mil milhões de euros). Por sua vez, a receita da Google Cloud fixou-se nos 5,82 mil milhões de dólares (5,47 mil milhões de euros).

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Luso-alemã Annea recebe um milhão para contratar e investir no hidrogénio verde

A empresa de Hamburgo criou um software de manutenção preditiva que analisa o estado de saúde de parques solares e torres eólicas para impedir que falhem mesmo ou tenham um desempenho inferior ao normal.

Grupo Pestana encerrou 2021 com lucros de 23 milhões de euros

Grupo hoteleiro contrariou assim os prejuízos de 32 milhões de euros verificados no ano anterior.
Comentários