A rede imobiliária ERA anunciou hoje a criação de uma área de negócio autónoma para os novos empreendimentos, segmento que em 2021 aumentou a faturação em 38% e representou 15% do volume de negócios da empresa.

Em comunicado, a ERA refere que a criação do Departamento de Novos Empreendimentos enquanto unidade de negócio autónoma, sob a liderança de David Mourão-Ferreira, visa “complementar a oferta de que dispõe” e prevê “a não sobreposição no que é o ‘core business’ [negócio principal] da ERA, mas antes complementar o seu leque de serviços, tirando partido da sua vantagem competitiva no mercado imobiliário”.

Esta autonomização acontece três anos depois de este segmento de negócio ter sido criado como programa de parceria com investidores e promotores imobiliários – o ‘Obra Nova ERA’ – e é justificada “não só pelo contexto de mercado pautado pela escassez de oferta habitacional, mas também pelo peso que o programa já tinha nas vendas da ERA: 15% na faturação do grupo e um crescimento de 38% por comparação a 2020”.

“Com esta maior autonomia e enfoque na construção nova, espera-se que, até 2025, a venda de casas supere os 18 milhões de euros”, estima a ERA.

Nos primeiros seis meses deste ano, a ERA lançou um total de 154 novos empreendimentos, tendo angariado mais de 3.400 imóveis novos ou em construção, o que representa 28% do portfólio habitacional angariado pela ERA no período. Registou-se igualmente um aumento de 36% na faturação face ao período homólogo.

Citado no comunicado, o diretor de ‘Novos Empreendimentos’ da ERA afirma: “Se, por um lado, acredito no potencial deste segmento de negócio, por outro não tenho dúvidas de que a ERA se pode tornar líder na venda de casas novas”.

“Este é um projeto com o qual tenho um forte vínculo emocional, pelo facto de o acompanhar desde início e perceber que, no espaço de três anos, se tornou numa área de negócio relevante na empresa, capaz de ser um dos motores de crescimento futuro”, acrescenta David Mourão-Ferreira.

De acordo com a empresa, desde o seu início que o projeto ‘Obra Nova ERA’ tem gerado “uma recetividade bastante positiva junto dos promotores, que valorizam cada vez mais a implementação nacional associada a um conhecimento local especializado”.

Até à data, a ERA diz ter lançado um total de 900 novos empreendimentos, com um “crescimento sustentado de ano para ano”.

De acordo com a rede imobiliária, a estratégia futura passa pelo “investimento em parcerias com grandes grupos imobiliários, bem como promotores locais, por forma a que a sua oferta não se cinja apenas aos centros urbanos, mas que consiga abranger todo o território nacional”.