Refeições nas escolas regressam ao IRS

Contribuintes com dependentes em escolas públicas voltam a incluir refeições em despesas com educação.

Contribuintes com filhos em idade escolar vão poder voltar a deduzir o valor das despesas com refeições no IRS. A medida que abrange dependentes que frequentem escolas públicas é o resultado de uma proposta de alteração de última hora ao Orçamento de Estado (OE 2017) apresentada pelo PCP, segundo o Jornal de Negócios.

Será possível deduzir o valor das despesas já deste ano, no IRS de 2017. Os pais tinham deixado de poder deduzir despesas com refeições e transportes para a escola em janeiro de 2015, depois de uma reforma do IRS. Isto significa que no ano passado, os pais não podiam incluir estes gastos como despesas com educação, sendo apenas possível incluí-los no IRS como despesas gerais familiares ou de restauração.

Recomendadas

OE2018: terrorismo e branqueamento pode levar a quebra do sigilo bancário

De acordo com uma versão preliminar da proposta do Orçamento, é acrescentada uma nova situação em que a Autoridade Tributária e Aduaneira pode aceder a dados de clientes de bancos e outras instituições financeiras

Défice: Governo negoceia 800 milhões com Bruxelas

Executivo de António Costa estima um défice abaixo da meta europeia, mas ainda vai ter de negociar com Bruxelas o valor das medidas extraordinárias que poderá ascender a cerca de mil milhões de euros.

Fim da taxa de ocupação do subsolo a famílias baixa preços do gás

Orçamento do Estado de 2017 define que o imposto volta a ser pago pelas empresas operadoras de infraestruturas, depois de quase uma década a ser pago por consumidores domésticos.
Comentários