PremiumRegulador admite subida dos prémios dos seguros em 2023

A presidente da Autoridade de Supervisão dos Seguros e Fundos de Pensões admite ao JE que a subida da inflação pode levar empresas de seguros a rever os prémios ou outras condições de cobertura.

É um alerta da presidente da Autoridade de Supervisão dos Seguros e Fundos de Pensões (ASF), Margarida Corrêa de Aguiar. A subida da inflação em Portugal não só “tem impacto na gestão corrente das empresas de seguros” como “acarreta um potencial risco de agravamento dos custos com sinistros, em especial dos ramos Não Vida”, o que pode levar as empresas de seguros a “ter que compensar esses aumentos com a revisão dos prémios ou outras condições de cobertura”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Sete bancos lucraram dois mil milhões até setembro, mais 71% que no período homólogo

Os lucros dos sete maiores bancos – Caixa Geral de Depósitos, BCP, Novobanco, Santander Totta, BPI, Crédito Agrícola e Banco Montepio somam 2.006,3 milhões de euros até setembro deste ano, o que compara com um valor de 1.172 milhões nos nove meses do ano passado. O que significa que os lucros dos sete bancos cresceram 71,2%.

Bankinter é mecenas da exposição “Faraós Superstars” na Fundação Gulbenkian

A exposição “Faraós Superstars” pretende fazer uma reflexão sobre a popularidade dos faraós, reunindo 250 peças de importantes coleções europeias, provenientes de diferentes períodos históricos, desde antiguidades egípcias, passando pelas iluminuras medievais e pintura clássica até à música pop.

PremiumMapfre “atentíssima” à Fidelidade ou a seguradoras em crise

Há seguradoras com debilidades em Portugal, pressionadas pelo ramo automóvel, que estão na mira da Mapfre. O grupo admite crescer através da aquisição destas entidades, mas também não descarta olhar para a Fidelidade caso a Fosun decida vender.
Comentários