Reino Unido anuncia novo pacote de sanções contra a Rússia (com áudio)

Entre as novas medidas estão a proibição da exportação para a Rússia de uma série de bens e tecnologia.

epa09598991 Britain’s Prime Minister Boris Johnson attends a bilateral meeting with President of Israel Isaac Herzog (not pictured) at 10 Downing Street in London, Britain, 23 November 2021. EPA/NEIL HALL / POOL

O Reino Unido introduziu um novo conjunto de sanções comerciais contra a Rússia na quinta-feira, segundo a “Reuters”.

Entre as novas medidas estão a proibição da exportação para a Rússia de uma série de bens e tecnologia, combustível de aviação e libra esterlina ou notas da UE.

O novo pacote também introduz novas proibições à prestação de assistência técnica e serviços financeiros e fundos relacionados com as importações de ferro e aço.

A última vez que o Reino Unido tinha avançado com sanções comerciais contra a Rússia foi a 8 de maio. Na altura, foi estabelecida a proibição de exportações dirigidas à indústria russa e o aumento de taxas alfandegárias.

“Este importante pacote de sanções infligirá ainda mais reveses à máquina de guerra russa”, disse, em comunicado, a ministra britânica do Comércio internacional, Anne-Marie Trevelyan.

Além das medidas comerciais, o Reino Unido também tinha estendido as sanções a 178 separatistas pró-russos. “O Governo britânico vai sancionar, em coordenação com a União Europeia, 178 pessoas que apoiam as regiões separatistas ilegais da Ucrânia”, referiu o Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico, em comunicado.

Recomendadas

Guterres revela “intensos contactos” para desbloquear exportação de alimentos da Ucrânia

“Tem havido intensos contactos, quer com os ucranianos, quer com os russos, quer com os turcos e, por outro lado, com os Estados Unidos e com a União Europeia, no sentido de facilitar a exportação dos produtos alimentares ucranianos”, disse o secretário-geral da ONU.

Marcelo elogia papel “incansável” de Guterres e desvaloriza saída de embaixadora ucraniana

“Eu acho que não muda nada, cada país é livre de escolher os seus embaixadores, há rotações periódicas”, disse Marcelo sobre a destituição da embaixadora Inna Ohnivets pelo presidente ucraniano.

Macau mantém serviços públicos encerrados até 1 de julho devido a surto de Covid-19

Num despacho publicado no Boletim Oficial da região administrativa especial chinesa, o Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, confirma que o encerramento tem como objetivo “evitar a transmissão da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus”.
Comentários