Reino Unido e Estados Unidos estão perto de negociar cortes de tarifas comerciais

Robert Lighthizer, o representante comercial dos EUA revelou estar em negociações com a secretária de comércio internacional do Reino Unido, Liz Truss, para a remoção das pesadas tarifas impostas pelos EUA sobre produtos como o uísque escocês. 

O Reino Unido e os Estados Unidos esperam chegar a um acordo sobre a redução de tarifas comerciais, segundo Robert Lighthizer, o representante comercial dos EUA.

Durante entrevista à “BBC”, Robert Lighthizer garantiu estar “esperançoso de que possamos chegar a algum tipo de acordo”. “Não temos muito mais tempo”, garantiu. Lighthizer revelou estar em negociações com a secretária de comércio internacional do Reino Unido, Liz Truss, para a remoção das pesadas tarifas impostas pelos EUA sobre produtos como o uísque escocês.

Os comentários do representante comercial dos EUA foram feitos poucos dias depois de o Reino Unido retirar as tarifas da União Europeia (UE da fabricante de aviões Boeing , colocando-a em desacordo com o resto do bloco, na esperança de garantir um acordo comercial pós-Brexit rápido com Washington.

Os EUA e a UE estão envolvidos numa longa disputa comercial sobre subsídios à Airbus, o rival europeu da Boeing. A UE impôs tarifas sobre as importações dos EUA no total de 4 mil milhões de dólares (3,27 mil milhões de euros) após uma decisão da Organização Mundial do Comércio (OMC) de que os EUA tinham concedido ajuda estatal ilegal à Boeing .

A OMC também decidiu que governos da UE – incluindo Reino Unido, França e Alemanha – tinham cedido ajuda estatal ilegal à Airbus. Como resultado, produtos do Reino Unido, como uísque escocês e suéteres de lã, ficaram sujeitos a tarifas de 25% cobradas pelos EUA.

No entanto, o representante comercial dos EUA sugeriu que a decisão do Reino Unido de abandonar as tarifas sobre a Boeing suficiente e como tal não foi considerada uma concessão, porque depois de deixar a UE, o Reino Unido não teria o direito de impor tarifas retaliatórias aos EUA.

Apesar de vários obstáculos potenciais, Lighthizer acredita que os problemas poderiam ser “resolvidos aqui provavelmente nas próximas duas ou três semanas “. A pouco mais de um mês para que a administração do presidente eleito Joe Biden assuma o controlo, o tempo está a esgotar-se para que a equipe de Donald Trump chegue a um acordo com o Reino Unido.

Lighthizer disse que “não há razão para que os EUA e o Reino Unido não consigam chegar a um acordo de maneira bastante expedita”, uma vez que certas questões têm sido resolvidas

Relacionadas

UE chega a acordo sobre quotas do Atlântico e plano do Mediterrâneo

Após quase 24 horas ininterruptas de negociações e devido às negociações do pós-Brexit ficou de fora a repartição anual dos Totais Admissíveis de Capturas para 119 espécies pesqueiras de gestão partilhada com Londres, incluindo pescada, tamboril ou peixe-galo nas águas do Norte.

Brexit: Von der Leyen afirma que há “um caminho para o acordo” embora seja “estreito”

A presidente da Comissão Europeia explicou que um dos principais obstáculos da negociação – o mecanismo de governança do acordo, seja garantir que “Londres não se desvia do que foi acordado”.

Brexit vai impedir clubes da Premier League de contratar jogadores sub-18

No que ao futebol britânico diz que respeito, mas não só, 2021 será um ano de grandes mudanças para o Reino Unido. O regulamento estabelecido pela FIFA proíbe a contratação de jogadores internacionais com menos de 18 anos por clubes do Reino Unido. Os clubes britânicos só poderão contratar menores entre as federações do Reino Unido (País de Gales, Escócia, Inglaterra e Irlanda do Norte).
Recomendadas

Bolsonaro agradece apoio de líderes europeus de extrema-direita, entre eles André Ventura

O presidente Jair Bolsonaro, que pretende ser reeleito no domingo, agradeceu este sábado as mensagens de apoio que recebeu de líderes da extrema-direita da Europa, como o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, ou o líder do Chega, André Ventura.

Meloni promete combate aos custos de energia em Itália

A primeira-ministra abordou a questão na sua primeira aparição pública depois das eleições, numa feira agrícola em Milão. “A postura da Itália deve voltar a ser a defesa dos seus interesses nacionais para encontrar soluções comuns”, afirmou.

Eleições no Brasil. Mais segurança nos locais de voto do Porto e Faro

Os consulados do Brasil no Porto e em Faro, tal como em Lisboa, terão reforço de segurança, privada e da PSP, nos locais de votação e áreas envolventes, para as presidenciais deste domingo, confirmaram responsáveis consulares.
Comentários