Remessas de emigrantes sobem 2,9% em julho para 377,4 milhões de euros, revela BdP

As remessas dos emigrantes portugueses subiram 2,9% em julho, para 377,4 milhões de euros, enquanto as verbas enviadas pelos estrangeiros em Portugal subiram 8,9%, para 47,2 milhões de euros, face ao período homólogo.

De acordo com os dados do Banco de Portugal (BdP), os portugueses a trabalhar no estrangeiro enviaram remessas no valor de 377,4 milhões de euros em julho, o que representa uma subida de 2,9% face aos 366,8 milhões enviados em julho do ano passado.

Em sentido inverso, os estrangeiros a trabalhar em Portugal enviaram para os seus países de origem 47,2 milhões de euros, mais 8,9% do que os 43,3 milhões enviados em julho do ano passado.

Os portugueses a trabalhar nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) enviaram 42,12 milhões de euros em julho, o que representa uma significativa subida de 36,9% face aos 30,7 milhões de euros enviados em julho do ano passado.

Em sentido inverso, os africanos lusófonos a trabalhar em Portugal enviaram 3,6 milhões de euros, o que representa uma subida de 19,9% face aos 3,02 milhões enviados em julho do ano passado, referem os dados do BdP.

Recomendadas

OE2023. Maioria dos empresários defende mexidas no IRS

Inquérito da consultora EY conclui que mais de 90% dos empresários defende alterações no IRS para mitigar efeitos da inflação – essencial para suportar o consumo privado. Empresas continuam a dar nota negativa ao sistema fiscal português e face à crise energética sinalizam como medidas prioritárias a descida do IRC e do IVA sobre todos os escalões de consumo de eletricidade consideradas.

OE2023: Conselho de Ministros extraordinário discute documento na terça-feira

O Governo discute em Conselho de Ministros extraordinário na terça-feira a proposta de Orçamento do Estado para 2023, numa reunião que marca o começo do processo de aprovação do documento, que é entregue ao parlamento na segunda-feira.

Mercado Automóvel em Portugal cai 34,7% até setembro

Apesar do mercado automóvel ter caído entre janeiro e setembro, foram matriculados mais 12,8% automóveis no mês passado do que em período homólogo de 2021.
Comentários