Remessas dos emigrantes subiram 5,6% até junho para 1.848 milhões de euros

As remessas dos emigrantes subiram 5,6% no primeiro semestre deste ano, passando de 1.749 milhões de euros, nos primeiros seis meses de 2021, para 1.848 milhões, até junho deste ano, segundo o Banco de Portugal.

De acordo com os dados do regulador financeiro, as remessas enviadas pelos portugueses a trabalhar no estrangeiro subiram 2,72% em junho deste ano face ao período homólogo, contribuindo para a subida de 5,6% no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Os números hoje disponibilizados na página do Banco de Portugal mostram também que, em sentido inverso, os estrangeiros a trabalhar em Portugal enviaram 265,5 milhões de euros para os seus países de origem, o que mostra uma subida de 8,3% face aos 245,09 milhões enviados nos primeiros seis meses do ano passado.

Olhando apenas para junho, o último mês para o qual há dados disponíveis, os imigrantes enviaram 47,9 milhões de euros para os seus países, o que revela uma subida de 4,8% face aos 45,7 milhões enviados em junho do ano passado.

Recomendadas

Respostas Rápidas: como deve investir a pensar na reforma?

Com uma estrutura demográfica cada vez mais envelhecida, as dúvidas em torno da sustentabilidade da Segurança Social no médio-prazo reforçam o papel da poupança privada no rendimento dos portugueses em reforma, pelo que importa compreender os vários instrumentos financeiros ao seu dispor.

Respostas rápidas: é assim que pode ir para a reforma antes dos 66 anos e sete meses

Não tem 66 anos e sete meses, mas quer ir para a reforma? Há vários regimes que permitem a antecipação da pensão de velhice. O Jornal Económico explica, com base num guia do ComparaJá.

Preço médio das casas do Canadá vai custar perto de 500 mil euros até ao fim de 2023

Aumento das taxas de juro acima do previsto pelo Banco do Canadá estão a fazer com que os custos com a habitação consumam 60% das finanças das famílias, o valor mais elevado desde 1990.
Comentários