Rendas em Lisboa sobem 4,9% e registam maior aumento trimestral desde 2017

A nível homólogo as rendas na capital atingiram os 14,6% no segundo trimestre, enquanto na cidade do Porto verificou-se um crescimento homólogo de 11,7%, contrariando a quebra de 9,8% verificado no mesmo período do ano passado.

Margarida Grossinho

As rendas das casas verificaram uma subida de 4,9% em Lisboa no segundo trimestre de 2022, o que faz deste registo o maior aumento trimestral desde o final de 2017, de acordo com os resultados do Índice de Rendas Residenciais, da Confidencial Imobiliário divulgado esta quinta-feira, 18 de agosto.

A nível homólogo as rendas na capital atingiram os 14,6% no segundo trimestre, enquanto na cidade do Porto verificou-se um crescimento homólogo de 11,7%, contrariando a quebra de 9,8% verificado no mesmo período do ano passado.

Em relação ao país, as rendas para segunda habitação aumentaram 3,3% no segundo trimestre e 7,0% a nível homólogo.

Segundo os dados da Confidencial Imobiliário no segundo trimestre de 2022 a renda média contratada atingiu os valores recorde de 15,1 euros/m2 em Lisboa e de 12,4 euros/m2 no Porto. Já em Portugal, o valor fixou-se nos 11,6 euros/m2, igualmente um nível máximo.

Recomendadas

Americanos ultrapassam brasileiros e são os que mais procuram casa em Portugal

A procura internacional por casas em Portugal cresceu 29% no terceiro trimestre deste ano face ao período homólogo do ano passado. Procura de norte-americanos, no mesmo período, disparou quase 1000%.

Aquila Capital entrega à Modelo Continente o primeiro edifício do seu parque logístico na Azambuja

Este complexo logístico, de dois edifícios, e os trabalhos de urbanização associados representam um investimento de cerca de 100 milhões de euros.

Câmara da Lourinhã vai apoiar pagamento de rendas para fins habitacionais

A câmara da Lourinhã vai apoiar as famílias no pagamento de rendas para habitação, tendo a assembleia municipal aprovado na noite de sexta-feira um regulamento nesse sentido.
Comentários