Reserva Federal mantém taxa de juro e programa de compra de ativos inalterados

Em linha com as expectativas do mercado, na última decisão de política monetária de 2020, a Reserva Federal norte-americana manteve a taxa de juro diretora no intervalo entre 0% e 0,25%. O foco vira-se agora para a conferência de imprensa de Jerome Powell, às 19h30.

A Reserva Federal (Fed) manteve esta quarta-feira inalterada a taxa de juro diretora, no intervalo entre 0% e 0,25%, e o ritmo de aquisições programa de compra ativos.  As decisões, que eram esperadas pelos analistas , foram divulgada por comunicado depois da reunião de dois dias do Federal Open Market Committee (FOMC).

A Fed está empenhada em usar toda a sua gama de ferramentas para apoiar a economia dos EUA neste momento desafiante, promovendo assim os seus objetivos de máximo de emprego e de estabilidade de preços, reiterou o banco central.

“A pandemia COVID-19 está a causar enormes dificuldades humanas e económicas nos Estados Unidos e em todo o mundo. A atividade económica e o emprego têm continuado a recuperar, mas permanecem bem abaixo dos níveis do início do ano”, explicou.

“A trajetória da economia dependerá significativamente do percurso do vírus. A  crise de saúde pública em curso continuará a pesar sobre a atividade económica, o emprego, e a inflação no curto prazo, e apresenta riscos consideráveis para as perspectivas económicas no médio prazo”, adiantou.

As últimas mexidas na taxa de juro ocorreram em março quando o banco central, liderado por Jerome Powell, cortou a federal funds rate por duas vezes em 12 dias. Primeiro, no dia 3 de março, foi anunciado o corte em em 50 pontos base (p.b.) para 1%-1,25%, e depois, a 15 de março, houve novo corte de 100 p.b., para os níveis atuais.

A Fed explicou na altura que antecipava manter este intervalo alvo até estar confiante que a economia já ultrapassou os impactos causados pela Covid-19. Desde essa altura, a Fed anunciou o lançamento de diversos estímulos monetários, com destaque para um programa de compra de ativos sem limite de valor ou tempo e que inclui um leque alargado de securities. Também lançou fundos para as empresas e as famílias, mais operações repo, cooperação internacional e deu apoio aos enormes estímulos orçamentais criados pela administração Trump.

O banco central tem comprado ativos no valor de 120 mil milhões de dólares por mês desde junho, que inclui compras mensais de 80 mil milhões em dívida soberana norte-americana com várias maturidades, tendo referido o QE se manteria nos próximos meses. Esta quarta-feira, a Fed referiu que vai manter esse ritmo de compras.

Os analistas não esperam grandes decisões da Fed em termos de medidas nesta reunião, mas sublinharam que na conferência de imprensa, que começa às 19h30, Jerome Powell possa reforçar o forward guidance, sinalizando as condições económicas que poderão lever a alterações no programa de compras.

O presidente da Fed poderá ainda sinalizar uma transição para mais compra de dívida com prazos mais longos, para conter a recente subida das yields dessas maturidades no mercado secundário.

Extensão de linhas de liquidez

Num comunicado separado, a Fed anunciou a extensão das linhas temporárias de swap de liquidez em dólares norte-americanos e a linha de acordo de recompra temporária para autoridades monetárias estrangeiras e internacionais (linha de recompra FIMA) até 30 de setembro de 2021.

Recordou que as linhas de crédito foram estabelecidas temporariamente em março de 2020 para aliviar tensões nos mercados globais de financiamento em dólares, decorrentes do choque da COVID-19, e mitigar o efeito de tais tensões sobre a oferta de crédito às famílias e empresas, tanto no mercado interno quanto no exterior.

Extensões a ambas as linhas até março de 2021 foram anunciadas em 29 de julho de 2020.

“Uma extensão adicional ajudará a sustentar as melhorias recentes nos mercados globais de financiamento em dólares americanos, servindo como um importante suporte de liquidez. Além disso, a facilidade de recompra da FIMA ajudará a continuar a apoiar o bom funcionamento do mercado de tesouraria dos EUA, fornecendo uma fonte temporária alternativa de dólares americanos além das vendas de títulos no mercado aberto”, concluiu.

[Atualizada às 19h16]

 

Relacionadas

Reserva Federal mantém taxa de juro e programa de compra de ativos inalterados

A incerteza que rodeia as eleições presidenciais e a ausência de um novo pacote de estímulos orçamentais, que Jerome Powell tem dito ser urgente, são fatores que terão levado o banco central a adiar qualquer mexidas nas taxas ou nos estímulos.
Recomendadas

Novabase suspende programa de recompra de ações

A tecnológica já tinha suspendido o programa em junho, tendo depois voltado a retomá-lo. Segundo informação publicada nessa altura, o programa estava previsto durar até 31 de dezembro de 2023.

Encarnado toma conta de Wall Street no fecho da sessão

Mesmo as ações da Taiwan Semiconductor Manufacturing, que negoceia no Dow Jones, caíram mais de 3% apesar de a empresa ter anunciado um investimento de 40 mil milhões de dólares no Arizona, o maior de sempre neste estado norte-americano.

Europa fecha em queda e PSI não é exceção. Juros soberanos em queda

As bolsas europeias fecharam em queda influenciadas pelos indicadores do Estados Unidos que sugerem maior agressividade na subida dos juros do outro lado do Atlântico.
Comentários