Reserve a data. Os Food & Nutrition Awards são entregues a 31 de março

A cerimónia, que celebra 10 anos, pretende premiar e reconhecer a inovação no setor agrolimentar português.

A cerimónia de entrega de prémios dos Food & Nutrition Awards 2019 está agendada para a manhã de 31 de março, em Lisboa no auditório da VdA – Vieira de Almeida Sociedade de Advogados.

Todas as candidaturas foram previamente auditadas e certificadas pela APCER – Associação Portuguesa de Certificação e encontram-se em fase de avaliação pelos jurados de cada categoria. Recorde-se que o FNA celebra 10 anos de existência e pretende premiar os principais stakeholders da indústria agroalimentar nacional nas seguintes categorias: Sustentabilidade Alimentar, Investigação e Desenvolvimento, Produto Inovação e Educação Alimentar.

Todo este processo visa promover e reconhecer a inovação deste setor em Portugal.

O programa da cerimónia de entrega de prémios ainda não se encontra fechado, mas toda a informação relativa ao mesmo será mantida atualizada no site do FNA, aqui.

 

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com os Food & Nutrition Awards.

Recomendadas

“Sector do turismo nunca terá uma recessão”, defende vice-presidente do BCP

O economista Augusto Mateus lembrou também que os Governos europeus financiaram quase toda a despesa pública relacionada com a crise pandémicas com a “criação monetária”. Já Jorge Rebelo de Almeida, presidente da Vila Galé, trouxe para o debate a necessidade de se promover a fusão das PME, para ganharem escala e massa crítica. Tudo na VI Cimeira do Turismo.

Comparadora de seguros HelloSafe recebe mais quatro milhões para expandir em Portugal

“Este financiamento irá apoiar a nossa ambição de nos tornarmos a plataforma internacional número um em Portugal para comparar produtos financeiros e de seguros”, diz Oleksiy Lysogub, cofundador da empresa canadiana. ‘Insurtech’ vai contratar 40 pessoas.

Costa Silva: Próximos anos não vão ser “cor-de-rosa” para a economia portuguesa

António Costa Silva, ministro da Economia, afirma que “não é com receitas do passado que vamos resolver os problemas”, defendendo que “para resolver os problemas de curto prazo, precisamos de uma visão de longo prazo”.
Comentários