Respostas Rápidas. Afinal, como funciona o novo plano de saúde gratuito de Lisboa para os maiores de 65?

Há um novo plano de saúde gratuito para os lisboetas com 65 anos ou mais. Mas como funciona? O Jornal Económico explica.

A partir desta segunda-feira, os lisboetas com mais de 65 anos vão ter acesso a um novo plano de saúde gratuito promovido pela Câmara Municipal de Lisboa (CML). “O plano de saúde para os lisboetas que já cá andam há muito tempo e que planeiam andar por muito mais”, anunciou a autarquia. Mas, afinal, como vai funcionar essa medida? O Jornal Económico explica.

O que está em causa com este novo plano de saúde?

Trata-se de uma iniciativa da Câmara de Lisboa com vista a “facilitar o acesso à saúde e contribuir para a prevenção das doenças através da oferta de um conjunto de serviços de saúde gratuitos”.

E que serviços estão, então, incluídos?

O novo plano inclui teleconsultas de medicina geral e familiar, mas também assistência médica ao domicílio em caso de necessidade e transporte em ambulância sempre que o médico ao domicílio assim determinar.

Estou interessado. Como sei se tenho direito?

Esta medida dirige-se especificamente a quem seja residente e recenseado em Lisboa, desde que tenha 65 anos ou mais.

Há algum bónus para os munícipes mais vulneráveis?

Sim, para os beneficiários do complemento de solidário para idosos (prestação a que destina aos idosos de baixos recursos) há uma série de serviços extra, no âmbito deste plano de saúde, em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa: médico assistente, oftalmologia, optometria e fornecimento de óculos graduados, higiene oral, materiais de incontinência urinária, ajudas técnicas e medicina dentária e próteses.

Tenho de me inscrever ou o plano é atribuído automaticamente?

É preciso fazer uma inscrição.

E onde me posso inscrever?

Há duas formas de fazer o registo: online ou nas farmácias.

Se optar pela via virtual, para fazer o registo precisa de se autenticar com recurso ao cartão de cidadão (neste âmbito, precisa do PIN da morada e do PIN de autenticação). O registo online pode ser feito aqui.

Mas se tiver dificuldades em fazer esse processo digital ou preferir uma alternativa, pode fazer o registo no novo plano de saúde numa das farmácias aderentes da Associação Nacional das Farmácias e Associação de Farmácias de Portugal.

Vou fazer o registo na farmácia. Que documentos devo levar?

Nesse caso, prepare: o cartão de cidadão ou o bilhete de identidade. Se for beneficiário do complemento solidário para idosos, leve também uma prova documental de que recebe essa prestação.

“A farmácia, quando regista o munícipe no Plano Lisboa 65+, valida a idade e o recenseamento em Lisboa através da plataforma do recenseamento eleitoral”, explica a Câmara de Lisboa.

Posso inscrever os meus pais, mesmo que não me acompanhem até à farmácia?

Sim, mas leve consigo o cartão de cidadão ou o bilhete de identidade do respetivo.

Tenho de pagar alguma coisa nalgum desses passos?

Não. O plano é gratuito e também o registo não implica qualquer pagamento.

Já fiz o registo. Posso escolher entre teleconsulta e consulta ao domicílio?

Não. “O médico que realiza a consulta irá avaliar se é necessário a deslocação ao domicílio”, salienta a Câmara de Lisboa.

E como faço se precisar, então, de uma teleconsulta?

Deve ligar para 800 910 665, sendo que a chamada é grátis. O serviço está disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias no ano.

Fiz uma teleconsulta. Como recebo a receita médica?

Através de telemóvel ou, caso não tenha esse equipamento, através do endereço de email indicado no ato de inscrição. Em alternativa ainda, a receita será enviada por carta.

Quantas vezes posso usar o serviço?

Sempre que precisar.

Quanto é que esta medida vai custar à Câmara de Lisboa?

A Câmara prevê gastar 1,5 milhões de euros por ano para implementar este plano de saúde para os maiores de 65 anos.

Recomendadas

Respostas rápidas: Com extinção do fundo de pensões da CGD, o que acontece aos beneficiários?

Afinal, o que vai acontecer aos beneficiários do fundo de pensões do banco público, cuja extinção o Governo aprovou? O Jornal Económico explica tudo, ponto por ponto.

Respostas Rápidas. Afinal, quanto vai custar a vinda do Papa Francisco a Portugal?

Os valores para receber o Papa Francisco têm vindo a gerar discórdia e críticas entre a opinião pública. Agora, para além do custo para o palco-altar, acrescenta-se o valor de outro palco, que deverá ser construído no Parque Eduardo VII. Saiba o que está em causa.

Respostas Rápidas. Que valores estão envolvidos no acolhimento do Papa Francisco?

A Jornada Mundial da Juventude 2023 acontece no mês de agosto mas já está a gerar críticas devido ao elevado valor que será gasto. A Câmara Municipal de Lisboa declara que esta é também uma obra para o futuro dos municípios de Lisboa e Loures.
Comentários