Respostas rápidas: As questões a que Vieira da Silva terá de responder sobre a Raríssimas

Vieira da Silva é ouvido hoje no Parlamento sobre ligações à Raríssimas. Audição surge depois de declarações de Paula Brito e Costa que dão conta de um ‘incentivo’ de meio milhão aprovado em 2007 pelo ministro.

© Jornal Económico/ Fotografia: Cristina Bernardo

O ministro do Trabalho, que foi vice-presidente da assembleia-geral da Raríssimas entre 2013 e 2015, é ouvido no Parlamento nesta segunda-feira sobre caso de alegada gestão danosa na Associação Nacional de Doenças Mentais e Raras. Audição de Vieira da Silva na Comissão de Trabalho e Segurança Social está marcada para as 15h30. Saiba aqui as questões que estão por esclarecer.

Por que razão não ordenou uma inspeção no momento em que tomou conhecimento de suspeitas na instituição?

O governante deve explicar por que razão não ordenou uma inspeção no momento em que tomou conhecimento de suspeitas na instituição. Vieira da Silva solicitou à sua Inspecção Geral uma inspecção global à Raríssimas, endo em conta “o justificado alarme” provocado pela divulgação de alegadas irregularidades na gestão financeira. Mas, segundo a presidente da Associação, o ministro sabia dos problemas desta IPSS desde Junho deste ano, transmitidos por Paula Brito e Costa numa reunião com o governante realizada no verão.

Tinha ou não conhecimento da alegada gestão danosa da ex-presidente?

Vieira da Silva já garantiu que “nunca” recebeu “denúncias de gestão danosa”. O governante, que ao longo da semana falou três vezes sobre este caso, disse estar de consciência tranquila. Mas soube-se, entretanto, que  ministro responsável pela Segurança Social soube que existiam problemas na IPSS a 22 de junho, após uma reunião com a presidente, Paula Brito e Costa. A confirmação foi dada pelo Ministério da Segurança Social ao Expresso este sábado. A denúncia chegou pela presidente demissionária da associação, Paula Brito e Costa, numa reunião pedida pela própria .

Moveu as suas influências para beneficiar a instituição?

A pergunta surge numa altura em que surgem notícias que dão conta que o que o governante sabia que Paula Brito e Costa andava a apresentar a Raríssimas como fundação, quando na verdade não o era – havendo até um parecer negativo sobre a passagem a fundação por parte da Direção Geral da Segurança Social (tutelada precisamente por Vieira da Silva). Na sexta feira, Paula Brito e Costa garantiu, numa entrevista à RTP, que nunca nenhum político tinha ajudado tanto o projeto: “Ficar-lhe-ei grata para o resto da vida”.

Vieira da Silva aprovou um incentivo de meio milhão de euros para  esta associação?

Brito e Costa, em entrevista à RTP na sexta-feira passada, lembrou um incentivo de meio milhão de euros aprovado em 2007 pelo agora ministro. Vieira da Silva desmentiu essa declaração à mesma estação: “Não concedi nenhum subsídio de meio milhão de euros à associação”.

 

Relacionadas

Respostas Rápidas: O que liga Vieira da Silva ao caso Raríssimas

A polémica em torno do caso da associação Raríssimas continua a arrastar-se, com o ministro Vieira da Silva no centro das atenções.

Ex-presidente da Raríssimas alugou BMW a sobrinho de Manuel Delgado

O aluguer do automóvel foi realizado no concessionário da marca em Oeiras e tinha um custo para a associação de 921,59 euros mensais. Nuno Delgado explicou ao CM que se tratou “de um renting, um aluguer operacional”.

Raríssimas: Galamba considera que culpa da presidente é “evidente” e que controlo da gestão falhou

Numa mensagem no Facebook, o deputado do PS diz que “as culpas da presidente da Raríssimas” estão “provadas” e são “evidentes”, mas aponta que houve uma falha no controlo da gestão, nomeadamente por parte do tesoureiro da associação.

Raríssimas fez “trabalho notável” e “tem de ser salva”, diz Padre Lino Maia

O presidente da Confederação das Instituições de Solidariedade Solidariedade diz estar chocado com a verbas recebidas pela Raríssimas. A Confederação não recebeu nenhuma queixa e garante que as associadas são escrutinadas.

Raríssimas: Costa poderá pôr Pedro Marques no lugar de Vieira da Silva

O CM escreve que entre os membros do Governo não está excluída a hipótese de Vieira da Silva se ver forçado a abandonar o cargo de ministro da Segurança Social devido às ligações à Raríssimas.

Paula Brito e Costa: “por causa de gambas e dois vestidos não vou fugir”

Em entrevista à RTP, a ex-presidente da associação Raríssimas reage às acusações de má conduta e aponta o dedo a antiga vice.
Recomendadas

Phenix assegura 15 milhões de euros para reduzir o desperdício alimentar

Com este apoio financeiro, a Phenix, que faz parte do movimento Tech For Good, espera atingir a meta dos 10 milhões de downloads na sua aplicação móvel anti desperdício e poupar mil milhões de refeições de serem desperdiçadas até 2024.

Amanhã: Conheça o futuro das TIC na Mesa Redonda do Jornal Económico

O evento organizado pelo Jornal Económico decorre esta sexta-feira, no ISEG, em Lisboa. Na mesa, estão temas como os desafios e tendências da cibersegurança, bem como as dificuldades que a transformação digital trás às empresas. Acompanhe em direto na JE TV.

Job Summit realiza-se em formato 100% online e espera cinco mil participantes

O Jornal Económico procurou perceber o que vai acontecer neste evento e o que poderão encontrar empregadores e candidatos. De acordo com a organização, um dos objetivos é alcançar os sucessos do período anterior à pandemia.
Comentários