Respostas Rápidas. O que muda com o regresso da Madeira ao corredor verde do Reino Unido

A Madeira passa a integrar o corredor verde do Reino Unido a partir de 30 de junho. Contudo as autoridades britânicas deixaram a região na ‘watchlist’. Ou seja a região está em risco de voltar a ser excluída deste corredor verde sem aviso prévio.

As autoridades britânicas determinaram na passada quinta-feira o regresso da Madeira ao corredor verde do Reino Unido, a partir de 30 de junho. Isso traz vários benefícios para quem visitem a região, entre os quais alterações na quantidade de testes à Covid-19, que são requeridos no regresso ao Reino Unido, bem como na quarentena/isolamento.

O que se passou na passada quinta-feira?

A Madeira passou da ‘amber list’ para a lista verde do Reino Unido, fazendo com que os viajantes ao regressarem ao Reino Unido fiquem dispensados de quarentena/isolamento de 10 dias.

O que acontece com o Continente e Açores?

O Continente e os Açores ficaram na ‘amber list’.

Quais são os benefícios da Madeira estar na lista verde?

Um dos benefícios é que no regresso ao Reino Unido deixa de ser necessário fazer quarentena/isolamento de 10 dias, caso não tenha um teste ao coronavírus positivo.

Existe o risco da Madeira poder voltar à ‘amber list’?

Sim. Apesar da Madeira entrar no corredor verde do Reino Unido, a região integra também a ‘watchlist’. Esta ‘watchlist’ é uma espécie de alerta para o risco de um determinado país ou região poder regressar à ‘amber list’, conforme explica o Departamento dos Transportes Britânico.

A integração da Madeira no corredor verde do Reino Unido é imediata?

Não. O regresso da Madeira ao corredor verde acontece a 30 de junho.

Quais são as diferenças entre um país ou região estar na ‘amber list’ ou no corredor verde?

As orientações do Departamento dos Transportes Britânico determinam vários procedimentos que devem ser realizados antes da viagem e na chegada ao país.

Antes da viagem é preciso um teste ao coronavírus, programar e pagar testes à Covid-19 para o dia 2 e dia 8 que terão que ser realizados depois da chegada ao país, e o passageiro fica também sujeito ao preenchimento de um formulário.

Na chegada: é necessário realizar quarentena/isolamento, que pode ser efetuada no domicílio, ou noutro local, de 10 dias. Fazer o referido teste ao dia 2 e dia 8 depois do regresso ao país.

A quarentena pode ser finalizada antes dos dez dias se for pago um teste privado à Covid-19, que obedece a determinadas regras, explica o Departamento dos Transportes.

A crianças com quatro ou menos anos de idade estão dispensadas dos testes ao dia 2 e dia 8 após o regresso ao país.

As orientações do Departamento dos Transportes Britânico determinam que os países ou regiões integrados na lista verde ficam sujeitos à seguintes regras.

Antes da viagem: teste à Covid-19, agendar e pagar um teste à Covid-19 que deve ser efetuado no dia 2 após a chegada, preencher um formulário.

Na chegada: Teste à Covid-19 a realizar no dia 2 após a chegada (crianças com quatro ou menos anos estão dispensadas). Não é necessária quarentena/isolamento (exceto se o resultado do teste ao coronavírus for positivo). É necessário isolamento/quarentena se o programa de rastreamento britânico informar que esteve em contacto com alguém que testou positivo à Covid-19, sublinha o Departamento dos Transportes.

O que devo fazer se regressar ao Reino Unido, vindo da Madeira, antes de 30 de junho?

Fica sujeito às regras dos países/regiões integradas na ‘amber list’, determina o Departamento dos Transportes.

Que outras orientações estão em vigor pelas entidades britânicas?

O Departamento dos Transportes do Reino Unido diz que não se deve viajar para países/regiões incluídas na ‘amber list’.

O mesmo departamento refere que um país/regiões pode ser mudado da  ‘amber list’ para a lista vermelha, se as condições epidemiológicas referentes à Covid-19 se modificarem, sem qualquer tipo de aviso. O mesmo é válido na passagem dos países/regiões do corredor verde para a ‘amber list’.

O Departamento dos Transportes determina que se alguém passou por um país ou região, que esteja na lista vermelha, nos 10 dias anteriores à chegada ao Reino Unido, esse passageiro fica sujeito às regras determinadas para os países/regiões na lista vermelha.

Quais são as regras em vigor para países na lista vermelha?

As regras determinadas pelo Departamento dos Transportes diz que antes da viagem é necessário fazer um teste ao coronavírus, agendar uma quarentena em unidade hoteleira (aqui está incluída a realização de dois testes à Covid-19), preencher um inquérito.

Na chegada: quarentena em unidade hoteleira (inclui a realização de dois testes ao coronavírus).

O departamento indica que não se deve viajar para países ou regiões integradas na lista vermelha.

Relacionadas

Reino Unido coloca Madeira na ‘lista verde’ de viagens

Portugal, e por consequência a Madeira e os Açores, tinham sido excluídos do corredor verde do Reino Unido a 3 de junho.

Respostas Rápidas. Delta e Delta Plus. O que sabe sobre as mutações do vírus que já estão em Portugal?

Ministério da Saúde indiano alertou esta terça-feira para o surgimento de uma nova variante. A estirpe K417N, embora tenha feito soar os alarmes a nível mundial, já está presente em Portugal com 24 casos confirmados. O que é que já se sabe sobre ela?
Recomendadas

Inflação pode retirar competitividade às empresas portuguesas

Responsável da Fundação AIP considera que os custos nos transportes, aliados ao atual quadro político poderá levar a que esta não seja a melhor altura para o sector empresarial se expandir para os mercados mais longínquos. Investir na vertente digital é outro dos desafios.

PRR, mesmo sem inflação, sofreria dos mesmos problemas

Execução da bazuca enfrentaria dificuldades com burocracia e mudanças na economia global, reforçando papel dos contabilistas.

Tecnologia torna “obsoletos” problemas dos contabilistas

No último ano, as empresas tecnológicas têm investido em soluções mais inovadoras para os gabinetes de contabilidade. A PHC Software e a Sage são exemplos, com novos ‘add-ons’ ou arquivos digitais.
Comentários