Resultados da Euronext caem 34,5% no terceiro trimestre para 76 milhões

As receitas atingiram os 350,3 milhões de euros e permaneceram estáveis em relação ao terceiro trimestre de 2021, num ambiente de menor volume de negociação de ações no mercado a contado.

Reuters

A Euronext reportou o seu desempenho no terceiro trimestre de 2022, “superando o consenso dos analistas”, revela a plataforma com sede em Amesterdão.

O resultados líquidos caíram no terceiro trimestre face ao período homólogo do ano anterior 34,5% para 75,8 milhões de euros. Em termos ajustados as lucros são de 129,5 milhões e a redução face ao ano passado é de 5,5%.

O resultado por ação (Earnings per Share) ajustado caiu -3,2% para 1,21 euros, com os dividendos da Euroclear a serem considerados no quarto trimestre, em vez de no terceiro trimestre.

O EBITDA ajustado foi de 199,9 milhões de euros (-4,4% reportado, ou seja – 9,2 milhões de euros), refletindo a contínua disciplina de custos num ambiente de inflação. A margem EBITDA ajustada foi de 57,1% (-2,6 pontos percentuais face ao período homólogo).

Os resultados financeiros do terceiro trimestre “demonstraram a robustez do modelo de negócios diversificado da Euronext e a robustez das atividades não relacionadas com o volume, combinadas com a contínua disciplina de custos, num trimestre marcado por um ambiente macro desafiante”, diz a Euronext.

As receitas atingiram os 350,3 milhões de euros e permaneceram estáveis em relação ao período homólogo de 2021, num ambiente de menor volume de negociação de ações no mercado a contado.

A receita não relacionada com o volume/transações representou 59% das receitas do terceiro trimestre de 2022 (o que compara com 57% no terceiro trimestre de 2021) e cobriu 138% das despesas operacionais subjacentes, excluindo D&A (Depreciação e Amortização).

“O terceiro trimestre foi significativo para a integração da Borsa Italiana e, após a migração bem-sucedida do Euronext Core Data Centre para Bérgamo, outros grandes projetos serão concluídos nos próximos trimestres”, revela a plataforma.

“A receita não relacionada com o volume apresentou um forte desempenho com sólido crescimento de receita, nomeadamente nas áreas de Listing (admissões), Serviços de Dados Avançados, Post-trade, e Tecnologia, incluindo o primeiro trimestre completo de contribuição do novo Euronext Core Data Centre migrado de Basildon (Reino Unido) para Bérgamo (Itália), em junho de 2022.”, segundo a empresa

A plataforma onde se insere a Bolsa de Lisboa diz ainda em comunicado que “as transações não relacionadas com o mercado de ações tiveram um desempenho forte, tendo sido registado um crescimento anual de dois dígitos nos derivados sobre matérias-primas, taxas de câmbio, e comércio de energia”.

“Apesar de um ambiente de negociação desafiante, a Euronext confirmou, neste trimestre, a sua posição de principal praça de negociação na Europa, oferecendo, aos participantes do mercado, a mais elevada qualidade e profundidade do mercado”, refere a empresa.

A Euronext continuou a ser a principal praça para a cotação de ações na Europa e para a cotação de dívida em todo o mundo. Registou a entrada de 18 novas empresas em bolsa no terceiro trimestre de 2022 (de um total de 30 na Europa).

“Desde o lançamento do Euronext Tech Leaders, em junho de 2022, foram quatro as novas empresas que se juntaram a este novo segmento de mercado. À data de 2 de novembro, e desde o início do ano, a Euronext registou um total de 66 admissões nos seus mercados”, revela a plataforma.

“As receitas Post-Trade (excluindo NTI – Net Trade Income/ resultados em operações financeiras) cresceram para 86,2 milhões de euros (+2,2% período homólogo, +3,7% reportado)”, lê-se no comunicado.

No que toca às receitas de Custódia e Liquidação, estas atingiram 57,1 milhões de euros (+0,5% período homólogo, +2,8% reportado) “graças ao modelo de negócio diversificado da Euronext Securities num ambiente de liquidação normalizado”.

As receitas da Compensação aumentaram para 29,1 milhões de euros (+5,5% período homólogo, +5,5% reportado) como resultado do crescimento da atividade de compensação de Obrigações e de Derivados.

Por sua vez, a receita proveniente da negociação caiu para 117,8 milhões de euros (-6,0% período homólogo, -5,2% reportado), como resultados do menor volume de ações, bem como no mercado a contado MTS (dívida), parcialmente compensados pela estratégia de yield managment. O trimestre foi forte para o mercado das taxas de câmbio, derivados e negociação de energia.

A receita de Listing (admissões) cresceu para 54 milhões de euros (+5,9% período homólogo, +6,3% reportado), “demonstrando a resiliência do negócio em condições de mercado adversas”, refere a Euronext.

Por outro lado, a receita de Advanced Data Services cresceu para 53 milhões de euros (+6,5% período homólogo, +6,3% reportado) impulsionada por “um forte desempenho em toda a oferta”.

A Euronext reporta uma “forte disciplina de custos” mantida num ambiente de inflação. As despesas operacionais subjacentes, excluindo D&A (Depreciação e Amortização), foram de 150,4 milhões de euros (+6,3%), em linha com a orientação de custos para 2022 de 612 milhões de euros de custos subjacentes.

Avanços na integração da Borsa Italiana e ESG

Este terceiro trimestre foi novamente significativo para a integração do Grupo Borsa Italiana. No final do terceiro trimestre de 2022, foram atingidos 24,4 milhões de euros em sinergias de EBITDA acumuladas.

Até ao final do terceiro trimestre de 2022 foram gastos um total de 37,9 milhões de euros em custos de implementação acumulados, dos quais 1,2 milhões de euros neste trimestre.

“No seguimento da migração bem-sucedida do Euronext Core Data Centre em junho, a Euronext confirmou a primeira fase da migração dos mercados a contado da Borsa Italiana para o Optiq® no primeiro semestre de 2023. Foi ainda confirmada a primeira fase da expansão do Euronext Clearing até o final de 2023. Estas duas entregas estratégicas desbloquearão ainda uma parte significativa das sinergias anunciadas no plano estratégico da Euronext Growth for Impact 2024”, revela a empresa.

Neste trimestre, foi ainda introduzido, em Itália, um novo enquadramento de Listing (admissões) harmonizado com os padrões globais e do Grupo Euronext. “A harmonização do enquadramento de admissões beneficiará as entidades emitentes italianas e fortalecerá o ecossistema do mercado de capitais italiano”, assegura a plataforma.

No que se refere aos últimos desenvolvimentos ESG – Environmental, Social and Governance (Ambiente, Social e Governança, em português), no trimestre, “foi lançada uma nova seção de obrigações ESG de empresas com as metas climáticas mais ambiciosas, alinhadas com o objetivo de limitar o aumento da temperatura global a 1,5°C”, revela a Euronext.

Recomendadas
Noa_Hottoast_960x600

Noa. Uma app que dá voz ao jornalismo de referência

A Noa transforma artigos de publicações de media em áudios narrados por atores profissionais, fazendo a curadoria de artigos para explorar um determinado tema.

NAV Portugal conclui complementação de novo sistema de gestão do tráfego aéreo

A NAV Portugal concluiu, na segunda-feira, a transição para o novo sistema de gestão do tráfego aéreo, que se iniciou no dia 18 de outubro e levou à realização de mais de 400 voos no período noturno em Lisboa.
Comentários