Revista de imprensa internacional: as notícias que estão a marcar a atualidade global

Rei Carlos irá discursar à nação no início do período de luto pela rainha; EUA revelam que mais registos confidenciais podem estar em falta na investigação de Trump; Forças ucranianas atacam zonas de abastecimento russas após conseguirem avanço.

“The Guardian” – Rei Carlos irá discursar à nação no início do período de luto pela rainha

O primeiro dia completo do reinado do rei Carlos III começou esta sexta-feira com o novo monarca a regressar a Londres, depois de passar a noite em Balmoral onde a sua mãe faleceu ao final da tarde de quinta-feira, para se encontrar com a primeira-ministra e se preparar para um discurso nacional esta sexta-feira. O rei viaja com Camilla, agora rainha consorte.

Para o rei, haverá muito pouco tempo para fazer o luto privado. Uma vez em Londres, espera-se que se encontre com Earl Marshal, atualmente Edward Fitzalan-Howard, o Duque de Norfolk, para aprovar os planos cuidadosamente delineados para os próximos dias e semanas.

O rei declarou que um período de luto real oficial será seguido a partir desta sexta-feira, com duração até sete dias após o funeral da rainha. O luto real será feito por membros da família real, bem como por funcionários das casas reais e tropas em deveres cerimoniais.

 

“Reuters”- Forças ucranianas atacam zonas de abastecimento russas após conseguirem avanço

Tropas ucranianas avançaram rapidamente ao ataque à principal ferrovia que abastece as forças russas no leste da Ucrânia esta sexta-feira, depois de uma secção da linha de frente da Rússia ter colapsado.

Num discurso em vídeo, o presidente Volodymyr Zelensky disse que as tropas ucranianas “libertaram dezenas de instalações” e recuperaram mais de mil quilómetros quadrados de território no leste e no sul, na semana passada.

Os militares ucranianos disseram que avançaram quase 50 quilómetros naquela frente após um ataque que pareceu apanhar os russos de surpresa. Até agora, Moscovo não ofereceu nenhuma resposta oficial aos relatos do avanço na frente de Kharkiv.

 

“Reuters”– EUA revelam que mais registos confidenciais podem estar em falta na investigação de Trump

A equipa do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, pode não ter devolvido todos os registos confidenciais retirados da Casa Branca no final da sua presidência, mesmo após uma busca do FBI à casa.

Essa revelação surgiu num processo do Departamento de Justiça que pede à juíza distrital dos EUA, Aileen Cannon, para a autoridade judicial poder continuar a rever cerca de cem  registos confidenciais apreendidos pelo FBI na propriedade de Trump em Mar-a-Lago, enquanto investiga se documentos confidenciais foram retirados ilegalmente da Casa Branca e armazenados indevidamente.

Trump está sob investigação por manter registos do governo, alguns dos quais foram marcados como altamente confidenciais, no seu resort em Palm Beach, na Flórida.

 

Recomendadas

Guterres manifestou a embaixador russo oposição a anexação de territórios

Antes, António Guterres alertou a Rússia que a anexação de territórios ucranianos “não terá valor jurídico e merece ser condenada”, frisando que “não pode ser conciliada com o quadro jurídico internacional”.

Brasil. Equipa assegurará “perfeita realização” das eleições em Portugal

Paulino Franco de Carvalho Neto, secretário de assuntos multilaterais políticos do ministério, designado como Itamaraty, disse em conferência de imprensa no consulado-geral do Brasil em Lisboa que o ministro Carlos França enviou uma equipa para acompanhar os serviços dos consulados em Portugal durante o ato eleitoral.

Preços da energia em Itália vão subir ainda mais apesar de já estarem elevados

O Executivo de Roma já dedicou este ano 60 mil milhões de euros a medidas para procurar reduzir o impacto da subida destes preços.
Comentários