Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta quarta-feira

Desempregados vão poder receber um salário e manter 65% do subsídio; Poder de compra estagnou há 20 anos, mas Medina rejeita reforços; Futuro dos professores também passa pelas Finanças; Cafôfo com centenas de ajustes diretos; Inventivo para regresso ao emprego com novas regras.

Público

Desempregados vão poder receber um salário e manter 65% do subsídio

Arte contemporânea. Obras de ampliação chegam “finalmente” ao Museu do Chiado

Jamila Madeira. Deputada fez lobby e defendeu interesses da REN em Bruxelas

Diário de Notícias 

Poder de compra estagnou há 20 anos, mas Medina rejeita reforços

Ministra da Agricultura evita “precipitações” na substituição de Carla Alves. Costa Silva diz-se “triste” com “cultura de suspeita”

Moedas tem mais de 27 milhões e duas dúzias de propostas para uma Lisboa mais segura

Jornal de Notícias

Depressão e ansiedade levam mais jovens a pedir ajuda ao INEM

Futuro dos professores também passa pelas Finanças

Revolução na freguesia de Campanhã à boleia do TGV

Correio da Manhã

Deputado mete cunha por empresário

Medina rejeita indicação europeia para subir salários

Cafôfo. Governante com centenas de ajustes diretos

Jornal de Negócios 

Rendas antigas. Governo vai ter em março dados para propor uma solução

Inventivo para regresso ao emprego com novas regras

Operadores fraudulentos expostos em lista negra

Recomendadas

Preços do GPL engarrafado em janeiro entre 8% e 10% superiores à estimativa da ERSE

Os preços do GPL engarrafado anunciados pelos operadores em janeiro foram entre 8% e 10% superiores à estimativa da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), segundo o Relatório Mensal de Supervisão dos Preços do GPL engarrafado, hoje divulgado.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

IGCP aponta para custo médio de financiamento de Portugal de 2,1% em 2023

As estimativas preliminares foram reveladas hoje pelo presidente do IGCP – Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública, Miguel Martín, durante uma audição parlamentar na Comissão de Orçamento e Finanças (COF).
Comentários