Rio Ceira recebe 2,6 milhões contra alterações climáticas

O projeto ‘Gestão da Bacia Hidrográfica do Rio Ceira face às Alterações Climáticas’ é apoiado pelo EEA Grants 2014-2021, mecanismo financeiro do Espaço Económico Europeu.

O rio Ceira vai receber uma dotação de 2,6 milhões de euros para proceder à gestão da respetiva bacia hidrográfica e combater as alterações climáticas.

A cerimónia terá lugar hoje, dia 18 de dezembro, pelas 11 horas, e será presidida pelo ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, na assinatura formal do contrato do projeto ‘Gestão da Bacia Hidrográfica do Rio Ceira face às Alterações Climáticas’.

O ato terá lugar em Coimbra no Auditório da Administração de Região Hidrográfica-Centro, na Avenida Cidade Aeminium (antiga Fábrica dos Mirandas), e conta também com a presença da secretária de Estado do Ambiente, Inês Costa.

“O projeto ‘Gestão da Bacia Hidrográfica do Rio Ceira face às Alterações Climáticas’ é apoiado pelo EEA Grants 2014-2021, mecanismo financeiro do Espaço Económico Europeu. Baseado numa abordagem ambiental, visa consciencializar as populações locais para a mitigação e adaptação das suas atividades às alterações climáticas neste território”, destaca um comunicado do Ministério do Ambiente.

Segundo esta nota informativa, “com a duração de 36 meses e um orçamento de 2,6 milhões de euros, o projeto é coordenado pela Região Hidrográfica do Centro da Agência Portuguesa do Ambiente, tendo como parceiros a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto; os municípios de Arganil, Góis, Lousã e Pampilhosa da Serra; e a Direção Norueguesa para a Proteção Civil”.

Com incidência nas componentes hidrológica, cultural e nos ecossistemas, o projeto pretende melhorar a resiliência e a capacidade de resposta às alterações climáticas”, conclui o referido comunicado.

Recomendadas

Guia para gestão de Áreas Marinhas Protegidas quer ser “ferramenta útil”, afirma investigador

O “Guia de Boas Práticas para a Gestão e Monitorização de Áreas Marinhas Protegidas”, apresentado hoje, pretende ser “uma ferramenta útil” e simples para as pessoas que trabalham na área, disse um dos autores do documento à agência Lusa.

PremiumCOP27: economia fica sempre à frente dos interesses do planeta

A guerra, a inflação, os preços das energias tornaram a opção pela produção sustentável um luxo a que as economias não se podem dar. A guerra das Nações Unidas terá de ficar para mais tarde.

Pelo menos 238 mil pessoas morreram devido à poluição do ar em 2020, revela relatório

A poluição do ar provocou a morte de, pelo menos, 238 mil pessoas na União Europeia (UE), em 2020, mais do que no ano anterior, segundo um relatório da Agência Europeia do Ambiente (EEA, na sigla em inglês), hoje divulgado.
Comentários