Rio diz que vitória nas autárquicas é uma das “três tarefas fundamentais” do PSD em 2020

O presidente do PSD, Rui Rio, apontou na sexta-feira à noite a vitória nas autárquicas de 2021 como uma das três tarefas fundamentais que o partido tem pela frente, além de se “abrir à sociedade” e “fazer oposição ao Governo do PS”.

O presidente do PSD, Rui Rio, apontou hoje a vitória nas autárquicas de 2021 como uma das três tarefas fundamentais que o partido tem pela frente, além de se “abrir à sociedade” e “fazer oposição ao Governo do PS”.

“No ano de 2020 há três tarefas fundamentais a desempenhar. A mais importante que teremos de desempenhar é ganhar as eleições autárquicas. O resultado que viermos ter em 2021 vai ser fundamentalmente determinado pelo trabalho que vamos desenvolver em 2020”, afirmou.

O líder social-democrata, que falava perante cerca de 500 militantes reunidos no jantar de Natal do PSD de Monção, no distrito de Viana do Castelo, referiu que o trabalho que o partido desenvolver próximo ano é “absolutamente nuclear”.

“Se queremos ter um projeto alternativo nós temos, naturalmente, de ao longo do ano ir explicando esse projeto alternativo. E digo exatamente por experiência própria que é no ano anterior às eleições que esse trabalho se faz. É aí que se firma mais a credibilidade do projeto alternativo. No ano das eleições é continuar e não estragar. Nos concelhos onde somos oposição, o próximo ano é absolutamente nuclear”, sublinhou.

Para Rio, as eleições autárquicas de 2021 são “absolutamente fundamentais” para o PSD que “desde há três eleições tem perdido muitas câmaras municipais e perdido muita influência no poder autárquico”.

“A implantação do partido ainda é muito relevante, mas está muito aquém do que já foi. A implantação do PSD no terreno é muito mais relevante do que o número de deputados que vai para a Assembleia da República. A implantação real no terreno é que dá grande de um partido em Portugal. Temos de ser capazes de começar a recuperar, nas próximas eleições, aquilo que perdemos nos últimos anos”, explicou.

Além das outras duas tarefas, abrir o partido à sociedade e fazer oposição ao Governo do PSD, Rui Rio quer que o partido faça política, “colocando o interesse público à frente”, tal como preconizada o fundador do partido Francisco Sá Carneiro.

“Francisco Sá Carneiro colocou o país em primeiro, o partido em segundo, e ele próprio em terceiro lugar. Na política, seja dentro quer seja fora do PSD, muitas vezes acontece precisamente o contrário. Eu em primeiro, o partido em segundo e, se der jeito, lá aparecerá Portugal em terceiro. Isto não é forma de estar na política. Quem gosta de estar assim não deve estar na política. Deve ir à sua vida, porque aqui está a mais”, avisou.

Relacionadas

Rio diz ser preocupante “notória desvalorização” que PS faz do ministro das Finanças

O líder do PSD, Rui Rio, disse na sexta-feira à noite em Monção ser preocupante a “notória desvalorização” que o Governo do PS tem feito do ministro da Finanças, apontando como exemplo as novas regras de contratação nas PPP.
Recomendadas

MAI diz que bombeiros vão cumprir apesar de discordarem de nova estrutura da proteção civil

Na reunião extraordinária do conselho nacional da LBP, foi aprovada a criação de zonas e sectores operacionais de bombeiros, prevendo-se que as federações, no prazo de 15 dias, apresentem ao conselho executivo da Liga uma proposta de metodologia de organização das zonas e dos sectores operacionais.

Vitor Ramalho confessa ter deixado o PS em 2012 em rutura com António Seguro

O ex-dirigente socialista lembra que a disponibilidade manifestada por António Costa para se candidatar a secretário-geral do PS só aconteceu depois, em 2014, após as eleições para o Parlamento Europeu.

Aeroporto: Jerónimo de Sousa acusa PS e PSD de adiarem decisão de localização

“PS e PSD estão a tentar entender-se para um novo adiamento da construção do novo aeroporto”, afirmou Jerónimo de Sousa aos jornalistas, à margem de uma visita a uma exploração agrícola na Lourinhã, no distrito de Lisboa.
Comentários