McLaren: custa tanto como um Fórmula 1 mas é só para ver as horas

A McLaren juntou-se ao gigante da relojoaria Richard Mille para criar uma peça única pela leveza. Chama-se RM 50-03 McLaren e não é para todos os bolsos.

No início da semana passada, a equipa de Fórmula 1 McLaren deixou as pistas e os tubos de escape de parte para se focar na apresentação da sua última peça luxuosa. Em parceria com a marca suíça de relógios Richard Mille, McLaren apresentou o RM 50-03 McLaren: um relógio que custa cerca de um milhão de euros (980 mil dólares).

O design do produto foi elaborado pelo relojoeiro Richard Mille, que contou com o contributo da Universidade de Manchester. Para criar o RM 50-03, que tem uma dimensão de 44.50mm x 49.65mm x 16.10mm, os três colaboradores recorreram à utilização de materiais inovadores, como o grafeno, e a técnicas de engenharia de alta precisão.

“O RM 50-03 representa uma nova abordagem aos desafios do brilho que estão por detrás da nossa filosofia de fazer relógios”, afirma o suíço Richard Mille.

A questão que o futuro cliente coloca é: afinal, o que tem de especial um relógio que custa quase milhão de euros? Uma das principais características que o distingue de outro qualquer modelo é o peso, que é inferior a 40 gramas. A leveza do RM 50-03 deve-se à combinação do titânio e do grafeno, um composto do carbono utilizado em várias indústrias e que torna o produto forte e simultaneamente leve.

Se estiver a pensar que 980 mil dólares é um valor elevado para o trabalho conjunto da McLaren, de Richard Mille e do Instituto Nacional de Grafeno da Universidade de Manchester também há solução. Foque-se apenas no seguinte: as marcas só vão fabricar 75 unidades exclusivas e virão acompanhados de uma réplica em escala 1:5 do carro conduzido pelo campeão mundial de F1 Fernando Alonso e por Stoffel Vandoorne.

Recomendadas

Diz-me o que lês e dar-te-ei mais sugestões de leitura…

Eis algumas sugestões para desfrutar num sofá confortável, com a temperatura amena que uma manta sempre traz, e que nos levam a esquecer o tempo e a viajar por universos paralelos. Boas leituras!

Bailarino Marcelino Sambé Personalidade do Ano da Associação da Imprensa Estrangeira

“A AIEP distingue Marcelino Sambé, 28 anos, pelo seu percurso artístico ímpar e pelo caminho percorrido como português de raízes africanas, dos chamados ‘bairros sociais’ ao maior palco de dança da Europa”, lê-se no comunicado da associação, que destaca o lugar cimeiro do vencedor da 33.ª edição do prémio, “numa das maiores e mais prestigiadas companhias de bailado do mundo”.

NFT: uma ‘buzzword’ ou uma oportunidade?

Weekend: A equipa da Instinct deixa-lhe sugestões de entrevistas, livros, filmes, séries, podcasts e artigos que o/a vão ajudar a entender, refletir e inspirar sobre o futuro para inovar com impacto.
Comentários