PremiumRoland Berger aconselha Estado a privatizar TAP a 100%

António Bernardo, presidente da consultora Roland Berger, alerta para o facto da restruturação da TAP estar a ser “demasiado politizada” e prevê que o seu futuro passe por uma fusão num grupo grande.

A TAP “tem de ser rapidamente reestruturada, para depois ser privatizada e entrar em movimentos de consolidação”, defendeu o presidente da consultora estratégica internacional Roland Berger no Webinar “Haverá retoma sem transporte aéreo?”, promovido pelo “Jornal Económico” e pela consultora BDC, com transmissão em streaming através da plataforma JE TV, em www.jornaleconomico.pt. Sobre a entrada em movimentos de consolidação, António Bernardo considera que o sector da aviação apresenta importantes “economias de escala”, admitindo que “a TAP é demasiado pequena para ter uma rentabilidade aceitável”, reconhecendo assim que “a fusão ou compra de participação por uma grande companhia aérea deve ser o ponto de chegada”. Para esse efeito deu como exemplo o gigante alemão Lufthansa, “que já comprou várias companhias aéreas da dimensão da TAP”, referiu.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Vila Galé Collection Braga considerado o hotel mais marcante da Europa nos ‘Óscares do Turismo’

Com um investimento de oito milhões de euros, o Vila Galé Collection Braga resulta da reconversão do complexo do antigo hospital de São Marcos, que estava desocupado desde 2011, permitindo assim a requalificação de um imóvel de interesse público, datado de 1508.

Grupo Stellantis e DST Solar nas Agendas Mobilizadoras

A inovação verde para a indústria automóvel passa pelas Agendas Mobilizadoras. O ISQ&CTAG irá investir 6,2 milhões de euros.

TAAG recebe aviso de greve dos pilotos com início a 7 de outubro

O Sindicato de Pilotos de Linha Aérea (SPLA) decretou uma greve a partir de 7 de outubro, tendo já sido enviado o aviso de greve à TAAG – Linhas Aéreas de Angola na sexta-feira, anunciou este sábado a companhia aérea angolana.
Comentários