Rosa Zorrinho: Quem é a nova secretaria de Estado da Saúde

Com um longo percurso ligado à saúde, Rosa Zorrinho vai substituir o demissionário Manuel Delgado.

Cristina Bernardo

Rosa Augusta Valente de Matos Zorrinho tem um longo percurso ligado à saúde e assumiu a presidência da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo no início de 2016.

Rosa Zorrinho presidiu ao conselho diretivo da Administração Regional de Saúde do Alentejo, entre 2005 e 2011, onde já tinha sido vogal entre 1996 e 2002.

Antes disso, entre 1990 e 1996, foi administradora no Hospital do Espírito Santo, em Évora, responsável pela gestão dos recursos humanos, instituição à qual retornou de 2002 a 2005 na qualidade também de administradora com o pelouro dos meios complementares de diagnóstico e terapêutica e serviços hoteleiros.

Desde 2011 que era presidente da SAUDAÇOR — Sociedade Gestora de Recursos e Equipamentos de Saúde dos Açores. E agora foi nomeada para substituir Luís Cunha Ribeiro nos próximos cinco anos. Lembre-se que Cunha Ribeiro, cujo mandato já tinha terminado, apresentou a sua demissão a 22 de dezembro de 2015, depois de conhecida a morte de David Duarte, que não aguentou ao tempo de espera para ser operado no Hospital de São José, na madrugada de 14 de dezembro

Relacionadas

Rosa Zorrinho substitui Manuel Delgado na secretaria de Estado da Saúde

Na sequência da demissão de Manuel Delgado da secretaria de Estado da Saúde, já aceite pelo primeiro-ministro, Rosa Zorrinho vai assumir o cargo e ainda hoje irá tomar posse.

Raríssimas: Secretário de Estado da Saúde demite-se

Jornal Público adianta na sua edição online que Manuel Delgado está de saída do Governo.
Recomendadas

Ministra sinaliza que trabalhadores que recebem salário mínimo não terão perda de poder de compra em 2023

Vem aí uma “negociação intensa”, antecipou a ministra do Trabalho, à saída da reunião em que apresentou aos parceiros sociais as propostas do Governo para o acordo de rendimentos. Entre elas, está a vontade que o salário mínimo suba mais do que a inflação.

Fenadegas pede apoio para adegas cooperativas e produtores de vinho

A Fenadegas diz que “contrariamente às expetativas criadas, nas medidas anunciadas pelo governo para colmatar os efeitos negativos desta crise, não foi previsto nenhum apoio específico para os produtores de vinho e suas unidades de vinificação”.

Goldman Sachs prevê queda de 1% do PIB da zona euro até ao segundo trimestre

“Os sectores químico e automóvel da Alemanha confirmam que o ritmo de paralisações por causa do aumento dos custos de energia provavelmente acelerará”, reforçam os economistas do Goldman Sachs.
Comentários