Rovensa compra mexicana Cosmocel numa operação estimada em mais de 500 milhões

A Rovensa, líder mundial no setor de soluções agrícolas para a agricultura sustentável, anunciou em comunicado a compra e integração da mexicana Cosmocel, empresa líder em bioestimulantes especializados e produtos de alta tecnologia para a agricultura.

Photos of Eric Van Innis

A Rovensa, líder mundial no setor de soluções agrícolas para a agricultura sustentável, anunciou em comunicado a compra e integração da mexicana Cosmocel, empresa líder em bioestimulantes especializados e produtos de alta tecnologia para a agricultura.

Os termos financeiros da transação não são divulgados. Mas o Jornal Económico sabe que supera os 500 milhões de euros.

Com a integração da Cosmocel, a empresa portuguesa Rovensa eleva as suas receitas para mais de 650 milhões de euros.

“Esta integração estratégica posiciona a Rovensa como líder mundial em BioSoluções para a agricultura sustentável e está perfeitamente alinhada com a sua estratégia de oferecer aos distribuidores e agricultores soluções inovadoras para melhorarem a produtividade dos solos e a rentabilidade das culturas, ao mesmo tempo que é assegurada a sustentabilidade e a responsabilidade dos métodos de cultivo, de modo a proteger e preservar o ambiente para as futuras gerações”, refere em comunicado a empresa sediada em Portugal.

Desde 2020 que a Rovensa – multinacional com origem na quase centenária Sapec, que tem fábrica em Setúbal – está nas mãos do fundo suíço Partners Group.

A Rovensa foi assessorada pelo banco J.P. Morgan, pelos advogados da Uría Menéndez, e pelas consultoras Dunham Trimmer, PwC, Marsh e ERM. A Cosmocel foi assessorada pela Seale & Associates, pelos advogados da Santamarina + Steta, pela EY e pela consultora especialista em sustentabilidade ERM.

“Sediada em Monterrey, no México, a Cosmocel lidera, com mais de 60 anos de experiência, o desenvolvimento, a produção e a distribuição de soluções bioestimulantes especializados. Os mais de 100 produtos que constituem o portfólio da Cosmocel, abrangem produtos bioestimulantes, de biocontrol e adjuvantes”, lê-se na nota.

A mexicana Cosmocel emprega mais de 700 trabalhadores e possui três centros fabris de última geração, 11 escritórios e 26 armazéns, “dando assim resposta às necessidades de clientes distribuídos por mais de 50 países na América do Norte, América Latina, Europa, Médio Oriente e África do Sul”, refere a Rovensa em comunicado acrescentando que “a sua forte e consolidada presença comercial deve-se sobretudo às suas equipas comerciais, às parcerias estratégicas realizadas e à sua equipa de Investigação & Desenvolvimento (I&D) altamente experiente no setor”.

“A Cosmocel complementa a pegada geográfica da Rovensa, abrindo portas a novas geografias e facilitando o acesso a mercados estratégicos do continente americano. Além disso, traz consigo consideráveis e versáteis capacidades de produção no México, além de competências adicionais em matéria de I&D e importantes sinergias entre produtos”, refere a empresa que tem como CEO Eric van Innis.

“A Cosmocel e a Rovensa partilham uma mesma cultura empresarial e comercial com foco na ciência e num forte apoio técnico no terreno, um aspeto fundamental para assegurar a continuidade do crescimento comercial e a criação de valor em parceria com distribuidores e agricultores”, acrescenta o grupo Rovensa.

Em comunicado, Eric van Innis, CEO da Rovensa diz que “é com entusiasmo que acolhemos a Cosmocel no seio do nosso grupo, reforçando assim a nossa presença global enquanto fornecedores de referência de soluções equilibradas para a agricultura”.

“Esta integração estratégica vem reafirmar as nossas ambições de crescimento no mercado internacional de BioSoluções e o nosso forte compromisso para com a agricultura sustentável”, refere o CEO.

Eric van Innis diz ainda que “a elevada qualidade e complementaridade dos produtos bioestimulantes e de soluções de biocontrol da Cosmocel, juntamente com a sua cultura, a sua abordagem ao mercado, a qualidade e empenho dos seus funcionários e quadros executivos assim como as suas capacidades de produção colocar-nos-ão numa posição privilegiada para oferecer as melhores soluções naturais aos nossos distribuidores e agricultores, tirando assim proveito das nossas capacidades e da nossa escala global”.

“Estamos determinados em criar um forte impacto na agricultura sustentável, apostando quer na sua capacidade de produção, quer na sua capacidade de regeneração, atuando em harmonia com a natureza e criando culturas mais resistentes às alterações climáticas, tendo como derradeiro objetivo alimentar o planeta, garantindo assim equidade e saúde”, conclui.

Por sua vez, a administração da Cosmocel acrescentou “acreditar firmemente que esta integração será muito vantajosa para a Cosmocel e para todos aqueles que pertencem à organização. Desde o início das negociações, a Rovensa sempre demonstrou claramente o seu empenho e intenção de preservar a nossa cultura e o nosso pessoal, o que indiscutivelmente nos permitirá, juntamente com outras empresas do grupo Rovensa, prosseguir num caminho que nos levará a mais e melhores soluções para uma agricultura sustentável”.

A conclusão do processo de integração está sujeita à aprovação das autoridades da concorrência.

O Grupo Rovensa é um líder global de soluções sustentáveis para a agricultura, que inclui soluções de Bionutrição, Biocontrolo e Crop Protection que ajudam os agricultores a produzirem alimentos seguros, saudáveis e nutritivos para todos.

A Rovensa tem mais de 2.000 colaboradores distribuídos por mais de 30 países e que “trabalham no sentido de liderar uma mudança no sistema de produção alimentar através de uma agricultura assente na inovação científica, com o objetivo de preservar e melhorar os solos, o ambiente e a saúde humana”.

“Com vendas em mais de 80 países, a Rovensa oferece um portfólio complementar de soluções ecológicas e inovadoras para a saúde e cuidado das plantas. A partir dos mais de 30 centros e laboratórios experimentais de Investigação e Desenvolvimento distribuídos por todo o mundo, e com mais de 800 agrónomos no terreno, trabalhamos em estreita colaboração com os agricultores para os ajudar a produzir mais, com menos recursos naturais”, conclui a nota.

 

Recomendadas

PremiumEndiama lança-se na refinação de ouro para ser ‘player’ de peso

O Grupo Endiama, através da Geoangol, vai avançar com a construção da Refinaria de Ouro de Luanda, localizada no Polo Industrial de Viana. Na próxima segunda-feira, 27 de junho, o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, apresentará este projeto.

Os desafios e constrangimentos de Christine Ourmières-Widener no primeiro ano

Christine Ourmières-Widener cumpre este sábado um ano como presidente executiva da TAP, um período marcado pelos desafios e constrangimentos da execução do plano de reestruturação, um compromisso que assumiu no primeiro dia.

PremiumAuditoria ao Novobanco há meses à espera do Parlamento

A terceira auditoria da Deloitte ao Novobanco foi entregue aos deputados em abril, mantendo-se como confidencial de forma provisória. Desde então, o tema não voltou a ser discutido.
Comentários