Rui Costa quer adesão massiva de sócios para votar revisão estatutária do Benfica

Rui Costa, que falava durante a inauguração da casa do Benfica na Figueira da Foz, reforçou que os estatutos têm de ser revistos, tal como tinha defendido durante a campanha eleitoral, mas alertou para a necessidade de o documento ser discutido e aprovado “pelo maior número de associados possível”.

O presidente do Benfica assumiu hoje que a votação da próxima revisão estatutária do clube “não deve ser limitada aos cerca de 0,5%” de sócios que costumam participar nas assembleias-gerais, pelo que pediu uma adesão massiva aos benfiquistas.

Rui Costa, que falava durante a inauguração da casa do Benfica na Figueira da Foz, reforçou que os estatutos têm de ser revistos, tal como tinha defendido durante a campanha eleitoral, mas alertou para a necessidade de o documento ser discutido e aprovado “pelo maior número de associados possível”.

“Entendo que a aprovação de um documento desta importância não deve ser limitado aos cerca de 0,5% de associados que por norma participam numa Assembleia-Geral. Pelo contrário, deve sê-lo pelo maior número de associados possível. Também este tema pretendo que seja alvo de uma grande reflexão”, transmitiu aos presentes.

Ainda nesta matéria, o presidente eleito em 9 de outubro referiu que os atuais estatutos estão “em vigor há mais de 10 anos”, pelo que “é natural que em muitas matérias não estejam alinhados com a realidade dos tempos atuais e com as expectativas” dos sócios benfiquistas.

“Enquanto principal documento que rege a vida do nosso clube, entendo que o processo de revisão dos estatutos do Sport Lisboa e Benfica deve ser iniciado por uma comissão que congregue as diferentes sensibilidades do clube, tendo em vista apresentar um documento em que a maioria dos associados se reveja”, salientou.

Recomendadas

FPF e clubes elogiam novo regime de seguros de acidentes de trabalho no desporto

“A proposta resulta de um esforço conjunto de diversas entidades e assume-se como uma solução justa e equilibrada”, observou o organismo regulador do futebol nacional.

Clubes de futebol vão pagar menos nove milhões em seguros por época desportiva

A alteração da legislação evita uma “distorção” que existia no futebol português e vai gerar “um incremento da competitividade do setor”, de acordo com a Liga Portugal.

Sporting de Braga renova com Al Musrati até 2026

O atleta fica com uma cláusula de rescisão no valor de 30 milhões de euros. O anúncio é feito um dia depois de se saber que 21,7% do capital do clube foi vendido ao grupo Qatar Sports Investments (QSI).
Comentários