Rússia adverte para “teatro de operações militares” na região do Ártico

O embaixador russo de missões especiais, Nikolai Korchunov, avisou este domingo que a “conversão da região ártica” num teatro internacional de ações militares é “muito alarmante”.

A Rússia advertiu hoje que a região do Ártico está a converter-se num “teatro internacional de ações militares”, tendência que classificou como “muito alarmante”.

“Vemos como aumenta a atividade militar internacional nas altas latitudes. Há una internalização da atividade militar”, disse o embaixador russo de missões especiais, Nikolai Korchunov, em declarações à agência oficial russa RIA Novosti.

O diplomata, que preside ao comité de altos cargos do Conselho do Ártico, acrescentou que a “conversão da região ártica” num teatro internacional de ações militares é “muito alarmante”.

“Isto não pode deixar de nos preocupar”, sublinhou, ao comentar os pedidos da Suécia e da Finlândia para ingressarem na NATO, apresentados na quarta-feira, com o argumento de que é necessário fortalecer a segurança, devido à “operação militar especial” que a Rússia desenvolve na Ucrânia desde 24 de fevereiro.

Korchunov defendeu que a política internacional da Suécia e da Finlândia de não alinhamento com alianças militares representou durante muito tempo “uma base sólida para a preservação da paz e da estabilidade nas altas latitudes”.

A adesão destes países à NATO “dificilmente ajudará à prossecução desse objetivo”, argumentou.

Recomendadas

Israel abateu três drones do Hezbollah no Mediterrâneo

O exército israelita afirmou hoje que abateu três drones do grupo xiita libanês Hezbollah e que se dirigiam a um campo de gás no Mediterrâneo, numa área marítima disputada pelos dois países.

Manifestações pelo direito ao aborto reúnem milhares em França

Várias manifestações ocorreram hoje em França em defesa do direito ao aborto e para manifestar apoio às mulheres norte-americanas, depois da decisão, na semana passada, do Supremo Tribunal dos Estados Unidos, de revogar esse direito.

Marcelo parte para São Paulo ainda sem “comunicação por escrito” de Bolsonaro

O chefe de Estado português afirmou hoje, antes de partir do Rio de Janeiro para São Paulo, que continua sem receber nenhuma “comunicação por escrito” do Presidente do Brasil a cancelar o almoço de segunda-feira em Brasília.
Comentários