Rússia controla Mar Negro e Ucrânia avisa para falta de cereais no mercado (com áudio)

Em entrevista ao programa “60 Minutos” da Austrália, o presidente ucraniano assumiu que as tropas russas já controlam o Mar Negro e que isso vai fazer com que existia falta de cereais nos continentes mais próximos.

O presidente ucraniano admitiu esta manhã que a Ucrânia pode perder o acesso a milhões de toneladas de cereais devido ao bloqueio russo do Mar Negro. Para Volodymyr Zelensky, de acordo com a “Reuters”, a falta de cereais na Ucrânia pode desencadear uma crise alimentar na Europa, Ásia e África.

“A Rússia não deixa os navios entrarem ou saírem. Está a controlar o Mar Negro”, contou Zelensky ao programa australiano “60 Minutos”, citado pela “Reuters”.

O líder ucraniano acredita mesmo que “a Rússia quer bloquear completamente a economia do nosso país”.

É importante relembrar que a Rússia controla atualmente a Crimeia, desde 2014, e mais recentemente as cidades de Donetsk e Luhansk, além de muitos relatórios darem o controlo total da cidade de Kherson também ao país de Vladimir Putin. Assim, e sendo cidades que fazem fronteira com a Rússia e com o Mar Negro, significa que as tropas russas controlam os portos do país vizinho.

Relacionadas

Ucrânia: Retirada de civis de Mariupol continua hoje (com áudio)

A Ucrânia conseguiu no domingo, com a ajuda da ONU e do Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV), retirar entre 80 e 100 refugiados civis de Azovstal em Mariupol, depois de várias operações fracassadas, no que Kiev descreveu como a operação mais difícil desde que a guerra começou há mais de dois meses.

Ucrânia: Rússia nega fim da guerra em 9 de maio, no Dia da Vitória

“Os nossos militares não ajustarão artificialmente as suas ações a qualquer data, incluindo o Dia da Vitória”, disse Sergei Lavrov numa entrevista à televisão italiana Mediaset, transmitida no domingo, referindo-se à data comemorativa de 9 de maio de 1945 e à rendição nazi aos Aliados, incluindo à antiga União Soviética
Recomendadas

Zelensky invoca ‘O Grande Ditador’ de Chaplin em Cannes

“O cinema vai ficar calado ou vai falar sobre isto? Se houver um ditador, se houver uma guerra pela liberdade, novamente, tudo depende da nossa unidade. O cinema pode ficar de fora?”, questionou. Por fim, disse que a sua crença é a mesma do clássico cinematográfico: “a liberdade não morrerá”.

Ginasta russo banido por um ano por usar símbolo pró-Putin em competição ganha pela Ucrânia

Ivan Kuliakd deve também devolver a medalha e reembolsar o prémio em dinheiro de 500 francos suíços (cerca de 477 euros) e pagar uma contribuição dos custos do processo no valor de 2.000 francos suíços (1908 euros). O russo pode pedir o recurso nos próximos 21 dias.

Human Rights Watch denuncia tortura e execuções de civis pelas forças russas

A organização não-governamental (ONG) Human Rights Watch (HRW) denunciou hoje execuções sumárias, torturas e outros abusos graves cometidos sobre civis pelas forças russas que controlam grande parte das regiões ucranianas de Kiev e Chernihiv.
Comentários