Rússia diz que ocidente mente sobre as causas da crise alimentar mundial

“Então o Ocidente pode fornecer todas essas armas para a Ucrânia, mas por alguma razão nada pode ser tirado da Ucrânia?”, questionou a porta voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia.

A Rússia disse esta quarta-feira que o Ocidente está a espalhar mentiras sobre as causas da crise alimentar global que Moscovo diz estar a ser motivada pelas sanções impostas à Rússia.

A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Maria Zakharova, admitiu aos jornalistas que estava consternada com as repetidas declarações ocidentais de que a Rússia era a culpada pela crise alimentar global.

“É uma mentira, tais acusações são mentiras completas”, assegurou Zakharova, segundo a “Reuters”. “Então o Ocidente pode fornecer todas essas armas para a Ucrânia, mas por alguma razão nada pode ser tirado da Ucrânia?”, questionou.

As sanções ocidentais, disse Zakharova, tinham arrastado os mercados agrícolas para a borda do abismo, interrompendo sistemas de pagamento, transporte.

“Não tem lógica- por um lado a União Europeia diz que uma ameaça à segurança alimentar global está a ser criada, mas ao mesmo tempo bloqueiam as rotas de entrega de mercadorias para si mesmos no próprio continente”, referiu Zakharova.

Os Estados Unidos e membros da União Europeia, que fornecem armas para a Ucrânia, acusaram a Rússia de criar uma crise alimentar ao impedir as exportações a partir da Ucrânia – que representam cerca de um décimo das exportações globais.

A 9 de junho o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy alertou que milhões de pessoas poderiam morrer de fome por causa de um bloqueio russo aos portos do Mar Negro da Ucrânia, uma decisão que deixou o mundo “à beira de uma terrível crise alimentar”.

Rússia e Ucrânia são dois dos mais importantes produtores agrícolas do mundo. A Rússia é o maior exportador mundial de trigo depois da União Europeia, enquanto a Ucrânia é o maior exportador mundial de sementes de girassol. Ambos desempenham um grande papel nos mercados de cevada, milho, enquanto a Rússia é um dos maiores exportadores de fertilizantes do mundo.

Eritreia, Arménia, Mongólia, Azerbaijão, Geórgia, Somália, Bielorrússia, Turquia, Madagáscar, Líbano, Egito e Paquistão dependem da Rússia ou da Ucrânia para mais de 70% das suas importações de trigo em 2021, de acordo com dados das Nações Unidas.

Mongólia, Cazaquistão, Moldávia, Sérvia, Honduras e Gana dependeram da Rússia para 50% ou mais das suas importações de fertilizantes em 2021.

 

 

Recomendadas

Itália: Velha guarda da Liga Norte pede cabeça de Salvini após revés

A velha guarda da Liga Norte, transformada em Liga com Matteo Salvini como líder, criticou-o duramente após o revés nas legislativas de domingo.

Agência de Energia e Irão retomam contacto em Viena

O diretor da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), Rafael Grossi, reuniu-se com o chefe do programa nuclear iraniano, Mohammad Eslami, para retomar os contactos e esclarecimentos.

São Tomé: CPLP diz que comissão eleitoral é soberana na divulgação de resultados

O chefe da missão de observação eleitoral da CPLP, o embaixador Rafael Vidal, disse que a lei são-tomense não obriga à divulgação dos resultados provisórios antes da contagem nos distritos.
Comentários