Russos, turcos e norte-americanos querem “destruir a Europa”

O eurodeputado Guy Verhofstadt, responsável pela negociação do ‘Brexit’ em nome do Parlamento europeu, referiu hoje que uma “rede de autocratas” está a tentar destruir a UE, apontando os presidentes da Rússia, Turquia, e o futuro líder dos EUA Donald Trump.

“Parece-me que estamos cada vez mais rodeados por autocratas. Putin, Erdogan e ainda, as primeiras declarações do senhor Trump, preocupam-me imenso”, referiu o antigo primeiro-ministro belga, citado pela Lusa.

“O que hoje observo são russos, americanos e turcos (…) a trabalharem mais ou menos em conjunto em território europeu para destruir o modelo europeu”, assinalou.

Verhofstadt acusou o Presidente russo Vladimir Putin de “financiar abertamente” partidos populistas e eurocéticos, e o Presidente turco Recep Tayyip Erdogan de perseguir na Europa membros da oposição turca.

O responsável belga comparou-os ao Presidente eleito dos EUA, ao assinalar os planos de Steve Bannon, responsável pela estratégia de Trump, em abrir novos gabinetes do seu ‘website’ de direita Breitbart News na França e Alemanha “para influenciar eleições”.

O eurodeputado, que lidera o grupo Liberal no Parlamento europeu, considerou que os três líderes possuem “um ponto de vista comum destinado a enfraquecer … mesmo a destruir os nossos pensamentos, os nossos valores”.

“Temos de ripostar, este é um momento crucial na história da União Europeia [UE]”, disse.

Recomendadas

Guterres manifestou a embaixador russo oposição a anexação de territórios

Antes, António Guterres alertou a Rússia que a anexação de territórios ucranianos “não terá valor jurídico e merece ser condenada”, frisando que “não pode ser conciliada com o quadro jurídico internacional”.

Brasil. Equipa assegurará “perfeita realização” das eleições em Portugal

Paulino Franco de Carvalho Neto, secretário de assuntos multilaterais políticos do ministério, designado como Itamaraty, disse em conferência de imprensa no consulado-geral do Brasil em Lisboa que o ministro Carlos França enviou uma equipa para acompanhar os serviços dos consulados em Portugal durante o ato eleitoral.

Preços da energia em Itália vão subir ainda mais apesar de já estarem elevados

O Executivo de Roma já dedicou este ano 60 mil milhões de euros a medidas para procurar reduzir o impacto da subida destes preços.
Comentários