Ryanair aceita negociar com sindicatos para evitar greve dos pilotos

O administrador Michael O’Leary indicou que enviou cartas para explicar a decisão aos grupos de pilotos em Portugal, Espanha, Alemanha, Itália, Reino Unido e Irlanda convidando-os a dialogar com a empresa.

A companhia aérea de baixo custo irlandesa informou esta sexta-feira que se propôs negociar com os representantes sindicais dos pilotos, reconhecendo-os pela primeira vez, para evitar as greves agendadas em vários pontos da Europa, nos próximos dias, incluindo Portugal.

Em comunicado, o administrador Michael O’Leary indicou que enviou cartas para explicar a decisão aos grupos de pilotos em Portugal, Espanha, Alemanha, Itália, Reino Unido e Irlanda convidando-os a dialogar com a empresa.

“A Ryanair vai mudar a antiga política de não reconhecer os sindicatos para evitar ameaças de transtorno para os clientes durante a semana do Natal”, assinala.

Os pilotos e o pessoal de cabina em Itália têm prevista para hoje uma paralisação de quatro horas e um grupo de pilotos em Portugal e na Irlanda convocaram uma greve de 24 horas para a próxima quarta-feira, dia 20 de dezembro.

Pilotos de Espanha e Alemanha também votaram a favor de outras “ações de força” apesar de não terem divulgado detalhes sobre as formas de luta que pretendem adotar além da greve.

“A Ryanair pede agora a todos estes pilotos para cancelarem as greves convocadas para quarta-feira, dia 20 de dezembro, para que os nossos clientes possam viajar durante a altura do Natal sem preocupações”, indica o documento da companhia.

Se a “melhor forma” para conseguir que a época festiva decorra sem incidentes é “negociar com os nossos pilotos através das estruturas sindicais, estamos dispostos a faze-lo”, sublinha O’Leary.

Recomendadas

APAVT diz que é fundamental poder prorrogar pagamento de dívida contraída na pandemia

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) considera ser fundamental a possibilidade de prorrogar o pagamento do serviço da dívida contraída na pandemia, dado que os processos de recapitalização para as empresas não tiveram sucesso.

Governo dos Açores vai reconduzir atual presidente da SATA, Luís Rodrigues

O chefe do Governo dos Açores anunciou hoje que vai indigitar o atual presidente da SATA, Luís Rodrigues, para futuro presidente da holding, justificando a decisão com a importância da “estabilidade” associada à “competência” do responsável.

Oeiras cria fundo para ajudar comerciantes a recuperar dos estragos do mau-tempo

A Câmara de Oeiras vai criar um fundo, cujo valor será ainda determinado, para apoiar os comerciantes na sequência dos estragos provocados pelo mau tempo, adiantou hoje o presidente, acrescentando que a avaliação dos danos será feita na sexta-feira.
Comentários