Sabadell vende 80% de empresa imobiliária a fundo sueco por 300 milhões de euros

O banco espanhol consegue uma injeção de capital de 138 milhões de euros com este negócio. A Solvia está ligada ao setor do imobiliário, sendo agora detida quase na totalidade pela Lindorff, um grupo que pertence ao fundo sueco Intrum AB.

O Banco Sabadell conclui esta quinta-feira a venda de 80% do seu servicer, Solvia Desenvolvimentos Imobiliários, ao grupo sueco Lindorff, uma empresa que pertence ao fundo sueco da Intrum AB, por 300 milhões de euros. Este preço corresponde à participação vendida e pode ser aumentado até um montante máximo de 40 milhões de euros, no caso das condições esperadas com a evolução de certas linhas de negócio da Solvia forem cumpridas.

Esta transação vai gerar ganhos de capital para o Sabadell de cerca de 138 milhões de euros e terá um impacto positivo no índice de capital do grupo de 15 pontos base, conforme o comunicado enviado pelo banco esta sexta-feira à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV).

Segundo fontes do mercado esta transação inclui exclusivamente a venda de gestão, mas não a transferência de ativos, o que abre a porta para o Banco Sabadell obter mais ganhos de capital. O CEO da Sabadell, Jaime Guardiola, assumiu durante a apresentação dos resultados do segundo trimestre, que o banco não tem vocação imobiliária e quando chegou a hora de “criar valor” eles estariam dispostos a ouvir uma oferta pela Solvia.

A Solvia Desenvolvimentos Imobiliários surgiu com os andares premium do banco, avaliados em cerca de 1.200 milhões de euros.

Recomendadas

Banca europeia vai beneficiar da receita com juros, mas esta será consumida pelo aumento das imparidades para crédito

O relatório conclui que taxas de juros crescentes trazem margem financeira para os bancos europeus, mas custos e imparidades mais altos compensarão os benefícios. Nesta amostra  de 34 maiores bancos europeus não estão incluídos bancos portugueses e há três espanhóis (Santander, BBVA e CaixaBank).

Sindicato: CGD recusa negociação salarial que produza efeitos em 2022

“Perante esta situação lamentável e infelizmente recorrente, o STEC vai, obviamente, solicitar o início de negociações a partir de 13 de outubro, procurando, como sempre, pela via do diálogo, encontrar respostas para a situação aflitiva que muitos trabalhadores e reformados da CGD já estão a viver”, indica o sindicato. 

Bankinter alia-se à gestora Edmond de Rothschild para lançar um fundo que investe no metaverso

O Bankinter torna-se o primeiro banco em Portugal a lançar um fundo de investimento centrado na indústria que desenvolverá o metaverso.
Comentários