Premium‘Sábios’ alemães pedem trajeto de redução de dívida sustentado

Taxas em mínimos permitiram reestruturações importantes, mas Sul da Europa continua com problemas de sustentabilidade, alerta GCEE.

A subida das taxas de juro na zona euro coloca algumas dúvidas sobre a capacidade dos países mais periféricos, incluindo Portugal, de manter a sustentabilidade das suas finanças públicas, mas uma análise dos ‘sábios’ alemães do Conselho de Peritos Económicos (GCEE) estima que os esforços de reestruturação da dívida nestes últimos anos garantam a saúde financeira de economias como a espanhola e a italiana no caso de subidas mais contidas da curva de yields.

No entanto, os governos devem continuar o trajeto de redução da dívida, sendo que subidas mais expressivas podem fazer disparar os custos de financiamento dos países mais endividados.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Dívida cobrada pela Segurança Social atinge em 2021 valor mais baixo da década

O valor cobrado de dívida à Segurança Social foi de 434,2 milhões de euros em 2021, o mais baixo dos últimos dez anos. Ainda assim, a dívida líquida à Segurança Social conheceu uma redução de 17% face a 2020.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Produtores de queijo da Serra da Estrela prevêm aumento do preço do leite

A valorização do leite e do queijo de Denominação de Origem Protegida da Serra da Estrela é uma das consequências do incêndio que assolou gravemente aquela região.
Comentários