Saiba como poupar até 600 euros por ano em combustível

Com a liberalização dos preços de venda dos combustíveis, em 2004, os postos de abastecimento têm total liberdade para fixar os preços e, na mesma localidade, as diferenças entre postos podem chegar aos 25 cêntimos por litro.

De acordo com os dados da Direcção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), os preços dos combustíveis variam não só entre os postos das principais gasolineiras e as marcas brancas, mas também consoante a região do país. Os mesmos dados mostram que escolher o posto certo permite realizar poupanças que oscilam entre os 144 euros no gasóleo e os 600 euros anuais, no caso da gasolina simples 95.

Das 18 capitais de distrito analisadas pelo Jornal Económico (ver infografia) – é em Leiria que se encontram as maiores diferenças no que diz respeito à gasolina simples 95. No caso do gasóleo, a diferença entre os postos mais caros e mais baratos é maior não só em Leiria, mas também em Santarém. Do outro lado, ou seja, com as menores diferenças, encontram-se as cidades de Setúbal e Bragança.

Tomemos como exemplo uma família com dois automóveis, com um consumo médio mensal de 200 litros. Analisando os dados da DGEG, que recolhe os preços dos combustíveis, a factura a pagar mensalmente (considerados os preços máximos) pode atingir os 320 euros, no caso da gasolina simples 95 e se habitar em Leiria. Mas se optar por encher o depósito no posto mais barato, o gasto mensal desce para 270 euros. Feitas as contas, a diferença atinge os 50 euros por mês, enquanto, por ano, pode chegar aos 600 euros.

No gasóleo o cenário é idêntico. No posto mais barato da cidade do Lis, um litro deste combustível vale 1,218 euros, enquanto a marca mais cara cobra 1,429 euros por litro. Ou seja, se optar pela bomba mais amiga conseguirá levar para casa mais 34 litros de diesel em cada mês, uma poupança de 42 euros, ou 504 euros no final do ano.

Já em Setúbal, as diferenças não chegam aos dois dígitos. São sete cêntimos por litro na gasolina e seis cêntimos por litro no gasóleo, o que corresponde a uma poupança de 12 euros por mês no caso do ‘diesel’ e 14 euros mensais no campeonato da gasolina. Por ano, os sadinos que escolherem o posto mais em conta vão conseguir economizar 168 euros em gasolina e 144 euros em gasóleo.

Conclusão? Antes de sair de casa para abastecer o seu veículo, vale a pena procurar o posto mais em conta na zona onde mora. No final do mês, esta iniciativa pode valer-lhe algumas poupanças adicionais.

Para saber qual a bomba de combustível mais barata na sua zona pode consultar o site Preço dos Combustíveis Online, da DGEG, que dá a indicação de preços de gasolina e gasóleo em mais de dois mil postos diferentes em Portugal continental. Para descobrir qual o posto mais barato perto de si, basta selecionar no mapa o concelho onde vive e escolher a opção “ver os mais económicos”.

Uma alternativa ao ‘site’ da DGEG é o Mais Gasolina. Aqui, para encontrar os postos de combustível com os preços mais baixos, basta clicar em “Postos mais baratos” e escolher o seu distrito e concelho. O Mais Gasolina funciona com uma rede social em que são os próprios utilizadores que vão introduzindo os preços praticados em diferentes postos do país. A informação é sempre confirmada pela equipa do Mais Gasolina em background.

 

 

Recomendadas

FMI estima que a espiral de salários-preços ainda é um “risco limitado”

A ausência de uma espiral preços-salários não deve levar os líderes a não agirem para combater a inflação persistente, considera ainda o Fundo Monetário Internacional.

Compra de carros de luxo pela TAP “é um problema de bom senso”, diz Marcelo Rebelo de Sousa

“Já falei em relação a várias entidades públicas no passado e em relação à distribuição de dividendos e em relação aos salários e entendo que quando se está num período de dificuldade deve fazer-se um esforço para dar o exemplo de contenção”, defendeu hoje Marcelo Rebelo de Sousa.

Albergaria investe 3,7 milhões de euros na zona industrial para captar investimento e criar emprego

O município “tem realizado um forte investimento no desenvolvimento económico, dinamizando o sector empresarial e a economia local” nos últimos anos, segundo António Loureiro, Presidente da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha.
Comentários