Saiba o que fazer caso receba uma conta com cobrança de valores de mais de seis meses

A lei é muito clara a este propósito: o “preço do serviço prestado prescreve no prazo de seis meses após a sua prestação.” Isto significa que o consumidor não é obrigado a pagar o valor prescrito.

Recebeu uma fatura de um Serviço Público Essencial (água, eletricidade, gás e telecomunicações) com cobrança de valores com quase 1 ano para pagar até ao final deste mês. Sabe o que deve fazer?

A lei é muito clara a este propósito: o “preço do serviço prestado prescreve no prazo de seis meses após a sua prestação.” Isto significa que o consumidor não é obrigado a pagar o valor prescrito.

Ter esta informação do seu lado é fundamental para agir e fazer valer os seus direitos. Em primeiro lugar deve contactar a empresa prestadora do serviço e invocar expressamente a prescrição dos consumos. Deve fazê-lo por escrito através de carta registada com aviso de receção, para que fique com um comprovativo.

Salientamos, porém, que a prescrição da faturação apenas poderá ser invocada se não efetuou esse pagamento. Ou seja, o consumidor que espontaneamente liquide uma dívida, ainda que prescrita, acaba por assumi-la, pelo que, após o pagamento, não há possibilidade de reaver o respetivo montante.

Pode utilizar a carta tipo disponibilizada pela DECO para reivindicar a prescrição de consumos com mais de 6 meses. Além disso, a Associação oferece aos consumidores um serviço de mediação junto das empresas prestadoras ou cobradoras dos serviços.

Não se esqueça de analisar detalhadamente a sua fatura, verificando os valores e as datas do consumo que está a ser cobrada de modo a não ficar lesado com esta situação.

Caso necessite de informação ou apoio jurídico:

Conte com o apoio da DECO MADEIRA através do número de telefone 968 800 489/291 146 520, do endereço eletrónico deco.madeira@deco.pt. Pode também marcar atendimento via Skype. Siga-nos nas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin, Youtube e no nosso site DECO!

 

Recomendadas

Nova lei das telecomunicações protege consumidores que querem cancelar um contrato (com áudio)

De acordo com a nova lei, publicada dia 16 deste mês, esta situação será modificada. A nova lei prevê que nos casos em que o motivo se trata de desemprego, doença prolongada ou emigração, os consumidores poderão rescindir o contrato sem ter que efetuar qualquer pagamento.

Tome atenção aos falsos intermediários de créditos

É importante que o consumidor redobre os seus cuidados e que procure por estar sempre informado. Esteja atento a estas abordagens e na dúvida, antes da celebração de qualquer negócio, o consumidor deve analisar se a entidade em questão está habilitada a exercer a sua atividade em Portugal através do site do Banco de Portugal.

Gasolina vendida 1,8 cêntimos e gasóleo 2,2 cêntimos acima da referência

A média dos preços nas gasolineiras ficou, na semana entre 08 e 14 de agosto, no caso da gasolina, 1,8 cêntimos e no gasóleo 2,2 cêntimos acima do preço médio semanal determinado pela ERSE, segundo a entidade.
Comentários