Saídas de capital do Credit Suisse quase estancadas e já se nota regresso de depositantes de elevado património

O banco deverá ter perdido cerca de 10% dos fundos depositados na operação de gestão de ativos, devido a desconfianças dos clientes relativamente à solvabilidade da instituição.

As saídas de capital do Credit Suisse, que alcançaram 85 mil milhões de euros no início de outubro, estão quase estancadas e já se nota o regresso de depositantes de elevado património, dá conta o presidente do banco, Alex Lehman, numa entrevista à Bloomberg.

O levantamento de fundos do banco alcançou os 84 mil milhões de francos suíços (85 mil milhões de euros) no início do quarto trimestre, sendo que a maior parte dos levantamentos ocorreu em outubro.

O banco deverá ter perdido cerca de 10% dos fundos depositados na operação de gestão de ativos, devido a desconfianças dos clientes relativamente à solvabilidade da instituição.

Recomendadas

Governo aprova extinção do fundo de pensões da Caixa

A extinção do fundos de pensões da CGD já está aprovada. Os beneficiários não serão, contudo, prejudicados, já que as responsabilidades passam para a CGA.

Taxa média dos novos depósitos atinge 0,35%, a mais baixa da zona euro

Enquanto a remuneração dos depósitos continua baixa, a taxa de juro dos novos empréstimos para a compra de casa fixou-se em 3,24% em 2022, um máximo desde julho de 2014.

CEO do Santander Totta revela que são “poucos milhares” com crédito à habitação em risco de incumprimento

No entanto, Pedro Castro e Almeida deixou um alerta: “Se os juros subirem para 4%, vamos ter muito mais reestruturações”. Nesse cenário, este responsável acredita que a economia vai “arrefecer”, adiantando ainda que esse arrefecimento pode ser benéfico para Portugal.
Comentários