Salário mínimo em Espanha vai aumentar 52,4 euros

Remuneração passa para os 707,6 euros.

O Governo espanhol e o PSOE chegaram a acordo para um aumento de 8% do salário mínimo em 2017, o que significa mais 52,4 euros por mês e uma remuneração que passa para os 707,6 euros.

A medida, noticiada hoje pela imprensa espanhola, deve ser aprovada no Conselho de Ministros que tem lugar esta manhã em Madrid.

A decisão faz parte das negociações sobre o teto de despesas do Orçamento Geral do Estado para 2017 que terá de cumprir o objetivo negociado com a Comissão Europeia para que a Espanha alcance um défice público de 3,1 % do PIB (produção anual).

Depois de conhecerem a proposta, os sindicatos espanhóis reconheceram que se trata de um “avanço”, mas também se manifestaram descontentes, considerando-a “absolutamente insuficiente”.

Os sindicatos criticam também o processo utilizado pelo Governo de situar as negociações do salário mínimo interprofissional (SMI) no âmbito político e parlamentar e de “ferir” o diálogo social.

O governo espanhol é apoiado pelo Partido Popular (direita), que foi o partido mais votado nas eleições de 26 de junho último, mas sem maioria absoluta, sendo o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) a principal força política da oposição.

Recomendadas

Cinco milhões para ações de emergência na serra da Estrela até final do ano

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, disse que o Fundo Ambiental disponibiliza, até ao final do ano, cerca de cinco milhões de euros para ações de emergência.

Costa Silva: Próximos anos não vão ser “cor-de-rosa” para a economia portuguesa

António Costa Silva, ministro da Economia, afirma que “não é com receitas do passado que vamos resolver os problemas”, defendendo que “para resolver os problemas de curto prazo, precisamos de uma visão de longo prazo”.

Dionísio Pestana pede reforma dos impostos como apoio às empresas

O presidente do Grupo Pestana afirma não precisar de ajudas diretas, perante o cenário de incerteza, mas pede ao Governo que avance com uma reforma nos impostos, apontando para a TSU.
Comentários