PremiumSanna Marin: Uma jovem de 34 anos contra os Verdadeiros Finlandeses

À frente de uma coligação de cinco partidos, não hesitou em assumir a sua disposição de substituir o anterior primeiro-ministro. Tem duas missões difíceis pela frente: suster o crescimento da extrema-direita dos Verdadeiros Finlandeses (que entretanto mudaram de nome); e liderar um governo focado no combate ao desemprego, na ecologia e na igualdade. Só neste último capítulo é que as coisas estão a correr mal.

Uma parte substancial do país tem uma ideia muito precisa do percurso político de Aníbal Cavaco Silva, desde o dia em que tomou posse como primeiro-ministro até à manhã em que decidiu dar mais uma prova de vida atirando Maria Luís Albuquerque para a galeria dos social-democratas que poderiam liderar o partido em substituição de Rui Rio.

Cavaco tomou posse como primeiro-ministro no dia 6 de novembro de 1985. Dez dias depois, a milhares de quilómetros de Lisboa – mais propriamente em Helsínquia, capital da Finlândia – nascia uma jovem que se chamaria Sanna Marin e que é desde há três dias a primeira-ministra daquele país.

É todo um mundo novo que vem substituir um outro que já deixou de existir – apesar da incrível velhice de todos os candidatos ‘credíveis’ à presidência dos Estados Unidos – e que de algum modo vem recordar à UniãoEuropeia que os prestes a serem 27 precisam de sangue novo. Numa altura em que todos os politólogos andam à procura de uma explicação sobre porque é que os eleitores estão cada vez mais afastados da política europeia, talvez uma das explicações esteja precisamente aqui: há uma geração que já devia ter percebido que já pouco entende do mundo que a rodeia e cujos tiques políticos já ninguém tem paciência para suportar.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumPutin une extremos na oposição ao Ocidente

As franjas mais extremas europeias convergem no apoio a Putin, unidas por um antiamericanismo reforçado, à esquerda, por uma orfandade do comunismo soviético e, à direita, pela admiração por um regime iliberal e autocrático.

PremiumPara saudar o regresso de um majestoso Jaen

Serve este texto para saudar a aposta de um produtor do Dão, a Caminhos Cruzados, integrada há cerca de dois anos no grupo da Quinta da Pacheca (no Douro), na comercialização de um monovarietal de uma das castas mais singulares que se produzem em Portugal: a Jaen (Mencia, em Espanha). Há quem diga que em relação à Jaen, ou se ama ou se detesta.

PremiumFada ou bruxa? Uma duquesa que incomoda muita gente

Valentine Low relata que uma das funcionáriasque trabalhava para Meghan foi agredida verbalmente “sem razão aparente” pela duquesa poucos dias antes do casamento
Comentários