Santander lança fundo de investimento social em parceria com a ONG do Bono e Bobby Shriver (com áudio)

O Banco Santander, através da SAM, celebrou uma aliança com a (RED), a ONG cofundada por Bono e Bobby Shriver para angariar fundos destinados ao combate à SIDA. O fundo doará 15% da sua comissão de gestão para promover projetos. O fundo começou a ser comercializado em Espanha, Portugal, Reino Unido, Alemanha, Chile e nos centros nos quais opera o Santander Private Banking Internacional.

A Santander Asset Management (SAM) lançou o Santander Prosperity Fund, o seu primeiro fundo com objetivos de investimento social, “classificado como artigo 9.º no âmbito do Regulamento de Divulgação de Informações sobre Sustentabilidade dos Serviços Financeiros”, diz o grupo em comunicado.

A Santander Asset Management é assim a primeira gestora de fundos que se alia à (RED) – a ONG (organização não governamental) co-fundada por Bono e Bobby Shriver em 2006

O fundo doará 15% da sua comissão de gestão para combater a SIDA e assegurar que algumas doenças possam ser prevenidas e tratadas em todo o mundo, revela o Santander.

O produto será comercializado em Espanha, Portugal, Reino Unido, Alemanha, Chile e nos centros nos quais opera o Santander Private Banking Internacional. “Numa fase posterior, será lançado no Brasil, México e Polónia”, diz a instituição.

“Constituído em colaboração com a (RED), o fundo investirá em ações globais com um enfoque multitemático, através de empresas inovadoras que, com os seus produtos e serviços, enfrentam os grandes desafios da nossa sociedade, com especial foco em três temáticas: Saúde e Bem-estar, Alimentação e Nutrição, Educação e Inclusão financeira”, segundo o comunicado.

As empresas nas quais estiver investida a carteira do fundo devem obter, pelo menos, 30% das suas receitas em atividades ligadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) adotados pelas Nações Unidas em 2015, “contribuindo assim de forma relevante para resolver os grandes desafios sociais”.

 

Recomendadas

EBA lança teste de stress de 2023 para a banca e usa o mais severo de sempre dos cenários adversos

O teste de stress a nível da UE será conduzido numa amostra muito maior em comparação com anos anteriores, abrangendo 70 bancos da UE e 75% do total dos activos bancários na UE. Em termos de queda do PIB, o cenário adverso de 2023 é o mais severo utilizado até à data em toda a UE nos testes da banca.

Arranca Prémio Investigação ASF com foco no Direito e Humanidades

Incentivar a produção de trabalhos de investigação científica de elevado valor para o desenvolvimento dos mercados nacionais dos seguros e dos fundos de pensões é o objetivo do prémio, cujo vencedor será conhecido em julho.

Bancos amortizam antecipadamente pagamento dos LTRO ao BCE no valor de 25 mil milhões

O Banco de Portugal detalha que “após dois anos de aumentos sucessivos do financiamento concedido pelo Eurosistema, em 2022, as subidas das taxas de juro pelo BCE levaram vários bancos a amortizar antecipadamente os montantes obtidos através das operações de refinanciamento”.
Comentários