Santos Silva garante que o “Governo não interferiu no pernil de porco”

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, já reagiu ás afirmações de Nicolás Maduro, que acusou Portugal de ter boicotado as importações de pernil de porco para a Venezuela.

Depois de o presidente da Venezuela ter acusado Portugal e os Estados Unidos de sabotarem as importações de pernil de porco daquele país, o Ministério dos Negócios Estrangeiros anunciou que vai recolher informação sobre o que terá acontecido com o envio de pernil de porco. Na Venezuela, o pernil de porco é um produto tradicional no Natal, e Nicolás Maduro tinha garantido que a iguaria estaria disponível durante a época festiva, mas com o cancelamento do envio do produto, a partir de Portugal, não houve pernil de porco suficiente para os venezuelanos.

De acordo com o “Público”, o Ministério dos Negócios Estrangeiros fez saber que “irá recolher informação sobre o que se terá passado e quando houver mais dados dará mais informações”. Em declarações à TSF, o ministro Augusto Santos Silva afirmou que irá contactar a embaixada portuguesa na Venezuela, garantindo que o “Governo português não interfere no pernil de porco”.

“O governo português não tem, seguramente, esse poder de sabotar pernil de porco. Nós vivemos numa economia de mercado e as exportações competem às empresas. Vou perguntar à nossa embaixada na Venezuela o que se passa. Evidentemente não há aqui nenhuma interferência política porque o Governo português não interfere no pernil de porco. Primeiro vamos apurar os factos e depois tiraremos as conclusões”, disse o ministro Augusto Santos Silva.

No 6.º Fórum de Graduados Portugueses no Estrangeiro, em Lisboa, o governante disse estar ainda a recolher informações sobre o caso, admitindo ter havido “um problema comercial”, mas disse dispor já de dados que apontam para que a carne tenha sido de facto exportada tendo falhado possivelmente a sua distribuição na Venezuela.

“No momento, a informação de que disponho é que de facto há contratos de fornecimento de carne de porco portuguesa para a Venezuela. Da parte de empresas portuguesas, esses fornecimentos foram feitos, estão contratualizados, e portanto a questão de saber se a carne de porco foi distribuída ou não na Venezuela diz respeito às autoridades venezuelanas”, afirmou, em declarações divulgadas pela agência Lusa.

Relacionadas

Maduro acusa Portugal e EUA de sabotarem importação de pernil de porco

Em La Vega, no oeste de Caracas, mais de uma centena de pessoas concentraram-se em frente a um centro comercial, e gritaram palavras de ordem como “o povo com raiva reclama o seu direito”.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Sentimento económico na Alemanha deteriora-se em setembro

O declínio do sentimento económico está a afetar os quatro setores da economia, com as empresas a avaliarem os seus negócios atuais como claramente piores.

Seis mortos e 20 feridos num tiroteio em escola na Rússia

“Hoje, a polícia recebeu um relatório sobre um tiroteio na Escola 88 em Izhevsk”, anunciaram os agentes de autoridade russos.
Comentários