Santuário de Fátima repudia empresa que cumpre promessas a troco de dinheiro

Empresa Vive Fátima diz que “está afazer aquilo que já é feito em santuários marianos de todo o mundo”.

A empresa Vive Fátima, que promete cumprir as promessas dos fiéis a troco de dinheiro, está a causar uma onda de indignação junto no Santuário de Fátima. O centro religioso demarca-se deste projeto, dizendo que “repudia veementemente este tipo de iniciativas”.

“Este Natal ofereça promessas no Santuário de Fátima”, pode ler-se na página online da Vive Fátima. Para que os funcionários da empresa cumpram as promessas dos interessados, estes devem proceder ao registo na internet e efetuar previamente o pagamento por PayPal.

Entre os serviços prestados consta a colocação de flores “aos pés de Nossa Senhora na Capelinha das Aparições” e o agendamento de missas na Paróquia de Fátima, “com transmissão online em direto”.

De acordo com o Jornal de Notícias, a veracidade do cumprimento destas promessas tem levado muitos fiéis a questionar os responsáveis pelo santuário sobre a validade do serviço.

Em comunicado, o porta-voz do santuário, Carmo Rodrigues, esclarece “que o Santuário de Fátima nada tem a ver com qualquer campanha desta natureza seja por ocasião do Natal ou noutra circunstância”, dizendo que “repudia veementemente este tipo de iniciativas”.

Ao Jornal de Notícias, uma das administradoras da empresa, que não quis ser identificada, indica que a Vive Fátima é “uma empresa portuguesa que está afazer aquilo que já é feito em santuários marianos de todo o mundo”.

Alheia à polémica, a administradoras da Vive Fátima reitera que “como já é feito em todo o mundo, em Fátima, enviamos fotografias e vídeos a cada cliente, da sua promessa a ser cumprida. As pessoas acreditam e percebem que o serviço é real. Em Lourdes, por exemplo, são os serviços do santuário que disponibilizam a possibilidade de online se cumprir promessas.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

SICAD alerta para o risco da pobreza fazer renascer consumos dos anos 80 e 90

O diretor-geral do serviço de intervenção nas dependências alertou hoje para o risco da pobreza fazer renascer os consumos “catastróficos” dos anos 80 e 90, caso não seja reforçada a resposta que está muito carenciada de meios humanos.

Família unida, coesão do Reino Unido e Commonwealth: os desafios do rei Carlos III em análise

“Isabel II: Rainha e Mulher” é o novo livro de Alberto Miranda, jornalista e especialista em famílias reais. Nesta entrevista ao JE, este especialista aponta aqueles que serão os três maiores desafios do seu sucessor no trono britânico, o rei Carlos III.
Comentários